Arquivo da tag: Retrospectiva Lima3

INTIMIDADE SONORA

Sempre gostei de shows intimistas, sejam íntimos por serem em ambientes aconchegantes que possibilitam uma proximidade física entre artista e plateia ou em razão de serem apresentados para uma plateia seleta que mantém uma relação de grande proximidade e afeto com a obra do artista, mas principalmente daqueles em que o cantautor se apresenta solo, acompanhado apenas de seu instrumento ou em formato reduzido, desfilando causos sobre a origem de suas inspirações e aproximando a interpretação de suas obras da forma como foram concebidas, expondo ali a raiz das canções.

Nesse formato posso dizer que sou reincidente e que devassar intimidades sonoras é quase um fetiche, haja vista o todo já produzido com o Trinta, e Tantas Coisas de Matheus von Krüger e Luis Kiari (1), o Café da Tarde de Demetrius Lulo e Paula Mirhan (2), o Dois Tempos de Um Lugar de Paulo Monarco e Dandara (3) e o Cores Vivas de Vanessa Moreno e Fi Maróstica (4), todos essencialmente concebidos nesses tons de intimidade.

Assim, sorte a minha, pois de tão íntimo esse mês foi quase uma invasão de privacidade e justo com artistas que via de regra costumo produzir em formatos menos intimistas. Foi uma delícia, teve duo de dia, solo de noite, shows intimistas sem banda e com banda, palco aberto e casa de show, sala grande e sala pequena, tela de computador e sofá de casa,  mas tudo ali na intimidade, meio confessional, de pertinho, quase ao pé do ouvido.

O mês começou com a retomada do #duoexperimenta com os incríveis Vanessa Moreno e Fi Maróstica caprichando na releitura de Englishman in New York do Sting.

Pra quem ainda não conhece, #duoexperimenta é uma websérie de vídeos caseiros de experimentos musicais lançados mensalmente pelo excepcional duo de baixo e voz. Na boa, aproveita pra se inscrever no canal e conferir os petardos de Foo FightersPink Floyd e Michael Jackson  que eles já soltaram por ali. Fica a dica, perde não!

duoexperimenta

AO VIVO, o primeiro show de julho pintou com o Márcio Lugó no violão, voz e programações, acompanhado por Beatriz Rodarte na percussão apresentando o Liberdade Aparente na Unibes Cultural.

Márcio Lugó na Unibes Cultural

O clima foi delicioso, o som rolou numa ensolarada tarde de sábado pra uma galera atenta e receptiva e de quebra ainda tivemos a sorte de contar com os clicks do parceiro Luís Felipe Moura. Fica o convite pra conferir o álbum completo.

E esse início de mês também teve Vanessa Moreno e Fi Maróstica participando do Sofar Sounds Brasil, então se linka que logo mais tem vídeo novo na rede. Enquanto isso vale conferir a primeira participação do duo apresentando Outro Quilombo no Sofar Latin America.

vanessa-moreno-e-fi-marostica-no-sofar-sounds-brasil

E fechando a divulgação dos vídeos do lançamento do LP compacto Liberdade Aparente o Márcio Lugó publicou Caio no Suingue, saideira do show no Sesc Belenzinho com participação do Pedro Luís (5).

marcio-lugo-e-pedro-luis-no-sesc-belenzinho

Seguindo a agenda, quase um ano depois de estrearmos com o Dani Black em Campinas no lançamento do Dilúvio no Teatro Brasil Kirin com banda completa (6), estávamos de volta à cidade pra apresentar o show em formato solo no lindo Teatro Municipal José de Castro Mendes.

Dani Black em Campinas

AO VIVO, o ataque partiu da emenda de hits como Pega de Jeito + Encontros Carnais e Seu Gosto + Areia e seguiu alternando entre canções do “Dilúvio” como Não, Não, Não Só Sorriso e de seu disco de estreia,”Dani Black”, como Juntos Outra Vez, Deixar o Barco Ir e Comer na Mão.

Lá pelo miolo do show, Dani resolveu apresentar a inédita Corte Não e contou o causo de como surgiu a canção.

E atendendo à pedidos ainda interpretou Essa Tal Liberdade, sucesso de Paulo Sérgio Valle que Dani releu em vídeo para o belo projeto Estúdio 62 (7).

Fechando o set, disparou Aurora e Linha Tênue e voltou pro BIS pra se despedir em coro com a plateia cantando Maior.

E nessa noite campineira de terça-feira contamos com as lindas fotos da parceira Nadja Kouchi. Confiram o álbum de fotos na íntegra e a playlist completa com os bootlegs do show.

Nessa toada intimista, depois de participarem do Projeto EmPulso que apresenta no Sesc Sorocaba artistas que apontam inovações estéticas no universo da canção, teve Márcio Lugó, Thamires Tannous, Edu Sereno e Flavio Tris se juntando no esquema violões e vozes para retornar à cidade com uma nova apresentação no Teatro Municipal Teotônio Vilela. Por aqui rolou aquele orgulho de ter ‘impulsionado’ os shows de Lugó (8), Thamires (9) e Sereno (10) nesse mesmo projeto e de já ter produzido anteriormente outros encontros entre Thamires e Flavio (11) e Sereno e Lugó (12). Confiram na íntegra o álbum com as fotos desse reencontro.

E seguindo com a divulgação do Cores Vivas, teve Vanessa Moreno e Fi Maróstica compartilhando o vídeo fresquinho de Palco, mais uma das canções de Gilberto Gil que está no novo álbum do duo. Sobre a canção, Gil conta: “Eu estava havia três dias pensando em parar de cantar; em deixar a seqüência profissional de discos e shows. Estava prestes a tomar essa decisão – e avisar todo mundo -, mas não por uma razão que tivesse a ver com cantar, que é a coisa que mais me encanta na vida. Minha sensação era de fastio; eu queria era um elemento que me trouxesse um novo ânimo. ‘Se eu vou parar mesmo’, pensei, ‘eu tenho que fazer uma declaração pública, e essa declaração tem de ser musical.’ Aí eu fiz Palco, uma canção que era na verdade pra não deixar dúvida a respeito de tudo o que cantar representa para mim, e a respeito da minha relação com a música – simbolizada de forma completa pelo estar no palco.”

E divulgando o “Dilúvio” teve Dani Black ao vivo no programa Rádio Blog da Rádio Eldorado (107,3 FM) batendo um papo com o apresentador André Gois.

dani-black-e-andre-gois-na-radio-eldorado

Passados alguns dias, era hora de estrear o Dilúvio em formato solo com o Dani Black  em Sampa em duas noites no aconchegante Teatro Martins Penna no Centro Cultural da Penha.

Dani Black no CCPenha

AO VIVO, jogando em casa, nessa primeira noite Dani apresentou o single Encontros Carnais e a inédita Corte Não e desfilou canções do Dilúvio como  Não, Não, Não e Só Sorriso e outras mais antigas como Aurora e Deixar o Barco Ir.

Na reta final disparou Ganhar Dinheiro Linha Tênue pra fechar o set e voltar pro BIS atendendo à pedidos pra relembrar Como as Coisas São.

Fechando a noite, Dani ainda tirou do baú a linda Quebra-Cabeça e improvisando uma colagem com Maior emocionou a galera pondo todo mundo pra cantar.

Nessa estreia na zona leste as fotos ficaram por nossa conta com os registros de produção clicados por Daniel Lima. Confiram o álbum  na íntegra e a playlist completa com os bootlegs do show.

AO VIVO, o sábadão rolou bonito com o Dani intercalando grooves de violão e riffs de guitarra pra uma plateia quente e afinada em canções do Dilúvio como Não, Não, Não Só Sorriso e de seu primeiro disco como  Juntos Outra Vez, Deixar o Barco Ir e Comer na Mão.

Na reta final disparou Miragem Linha Tênue pra fechar o set e voltar pro BIS improvisando uma versão guitarrística de Bem Mais para na sequência relembrar Aurora atendendo à pedidos e fechar a noite mesclando Maior + Marcas.

E nos grooves desse sábado à noite tivemos novamente a alegria de contar com as fotos de Nadja Kouchi.  Confiram o álbum completo e a playlist com os bootlegs do show.

E ainda teve mais novidade pintando pela rede com o Márcio Lugó compartilhando os vídeos que gravou para o Abigail Sessions com direito a entrevista, estreia da nova autoral Escolha e releitura de influência com O Silêncio das Estrelas do Lenine.

E no embalo da rede também rolou um bate papo ao vivo com o Márcio Lugó direto pela página do  Vozes do Brasil.

marcio-lugo-no-vozes-do-brasil

E pra fechar o mês rolaram mais duas noites de Dilúvio com banda e de casa cheia com o Dani Black estreando o Palco Tom Jazz no intimista Espaço L’Atelier em São Paulo. E o caráter íntimo desses shows ficaram por conta de toda história construída no antigo Tom Jazz produzindo shows com Café da Tarde – Demetrius Lulo e Paula Mirhan (13), Dois Tempos de Um Lugar – Paulo Monarco e Dandara (14-15), Oritá (16), Thamires Tannous (17), Larissa Baq (18), Pedro Viáfora (19) e Bruno Batista (20), acompanhando Paulo Monarco e Dandara como participações em seu show. E foi assim, como no dito popular, o bom filho a casa torna!

74

Abrindo as portas, na sexta-feira tivemos a felicidade de ter por perto o parceiro Lucas Silvestre caprichando nos clicks dessa estreia. Confiram o álbum completo dessa noite.

E nessa noite de inauguração também tivemos a sorte de contar com as fotos do parceiro Jardiel Carvalho, integrante do R.U.A. Foto Coletivo.

AO VIVO, fechando a tampa desse mês de julho, Dani contou com Zé Godoy (teclas e programações) e Thiago ‘Big’ Rabello (bateria)  pra ‘diluviar’ o fim de semana e por todo mundo pra cantar com sorriso no rosto.

E no sábadão ainda ganhamos de presente os olhares da parceira Faby Tomé da Phoética Ateliê Fotográfico.  Confiram o álbum completo e a playlist com os bootlegs dessa noite.

E pra fechar a tampa, aproveitando o climão que rolou nesses shows, a playlist do mês chega reunindo 100 bootlegs com belos momentos intimistas que já tive a oportunidade de vivenciar entre artistas e plateias. Fica o convite, solta o play e bora curtir, só na intimidade!

PLAYLIST: Intimidade Sonora

  1. PEGA DE JEITO + ENCONTROS CARNAIS (Dani Black)
  2. E AGORA? (Dani Black)
  3. IDEOGRAMA (Thamires Tannous + Peter Mesquita)
  4. DA VIDA (Márcio Lugó + Paulo César de Carvalho)
  5. SEU GOSTO + AREIA (Dani Black)
  6. DESPRENDIMENTO (Vinicius Calderoni)
  7. O NOME, A PESSOA (Demetrius Lulo)
  8. SÓ SORRISO (Dani Black)
  9. SOU ASSIM (Márcio Lugó)
  10. PAS DE XURUMELA (Demetrius Lulo + Rene Nunes)
  11. LÁ DO OUTRO LADO (Paulo Monarco + Sandro Dornelles)
  12. JUNTOS OUTRA VEZ (Dani Black)
  13. PRA LÁ (Dante Ozzetti + Luiz Tatit)
  14. EXTRA (Gilberto Gil)
  15. DESACELERA (Márcio Lugó)
  16. QUANDO FUI CHUVA  (Luis Kiari + Caio Soh)
  17. LINDA ROSA (Luis Kiari + Gugu Peixoto)
  18. PRA VOCÊ DAR O NOME (Tó Brandileone)
  19. ESCUTA (Paulo Monarco + Túlio Borges)
  20. DOIS TEMPOS DE UM LUGAR (Celso Viáfora)
  21. ESSA TAL LIBERDADE (Paulo Sérgio Valle)
  22. OUTRO QUILOMBO (Mário Gil + Paulo César Pinheiro)
  23. FLOR (Marcelo Fedrá + Frederico Demarca)
  24. DELICADEZA (Thamires Tannous + Edson Penha)
  25. DOIS (Swami Jr)
  26. CONTRADANÇA (André Siqueira + Renato Frazão)
  27. ASA (Djavan)
  28. FOTOGRAFIA (Flavio Tris)
  29. UM DE TRÊS (Vanessa Moreno + Paula Mirhan)
  30. SEMPRE QUE EU CANTO CHOVE (Matheus VK + Luis Kiari)
  31. QUERO FALAR DE AMOR (Ivan Lins)
  32. MIRAGEM (Dani Black)
  33. QUE NEM A GENTE (Celso Viáfora)
  34. O SOM DA PESSOA + LUGAR COMUM (Gilberto Gil / Gilberto Gil + João Donato)
  35. RELATIVISMO (Danilo Moraes + Ricardo Teté)
  36. CANGOTE (Dú Gomide + Bernardo Bravo)
  37. MESMO QUANDO A BOCA CALA (Vinicius Calderoni)
  38. PRECISO APRENDER A SÓ SER (Gilberto Gil)
  39. NÃO NÃO NÃO (Dani Black)
  40. PARA UM AMOR EM PARIS (Bruno Batista)
  41. O DIA DE ENCONTRAR VOCÊ  (Pedro Viáfora + Celso Viáfora)
  42. BECAUSE OUSA (Dani Black + João Guarizo)
  43. ROSILENE EM APUROS (Paulo Monarco + Bruno Batista)
  44. BISCATE (Chico Buarque)
  45. CAIXA PRETA (Paulo Monarco + Dandara + Bruno Batista + Demetrius Lulo)
  46. CLINCH (Danilo Moraes + Ricardo Teté)
  47. O GALHO E A ROSEIRA (Saulo Ligo)
  48. BALA PERDIDA + O SEU TIPO (Vinicius Castro / Marcelo Segreto)
  49. CORTE NÃO (Dani Black)
  50. ESTRELA (Gilberto Gil)
  51. VOCÊ É (Márcio Lugó)
  52. AURORA (Dani Black)
  53. NO AR (Paulo Monarco + Matheus von Krüger)
  54. NEM TERMINOU (Pedro Viáfora + Celso Viáfora)
  55. TROVOA (Mauricio Pereira)
  56. SE EU QUISER FALAR COM DEUS (Gilberto Gil)
  57. BEM MAIS (Dani Black)
  58. MARCAS (Dani Black)
  59. QUEBRA-CABEÇA + MAIOR (Dani Black)
  60. PÁSSARO (Matheus von Krüger)
  61. DEIXAR O BARCO IR (Dani Black)
  62. BRANCO (Márcio Lugó)
  63. ÉPOCAS  (Pedro Viáfora + Pedro Alterio)
  64. O PERDÃO (Roberto Mendes + J. Velloso)
  65. RANCOR (Dani Black)
  66. UNI DUNI TÊ (Paulo Monarco + Marcelo Segreto)
  67. BANZÉ DE CUIA (Rafael Alterio + Rita Albuquerque Alterio)
  68. NOVA (Márcio Lugó)
  69. BATALHA NAVAL (Demetrius Lulo + Vinicius Castro)
  70. COMER NA MÃO (Dani Black)
  71. AME (Paulo Monarco + Kleuber Garcez)
  72. TSUNAMI (Márcio Lugó)
  73. Ú (Dani Black)
  74. HELLO (Paulo Monarco + Kleuber Garcez)
  75. ALGUÉM DIRÁ (Pedro Viáfora + Pedro Alterio)
  76. CONTENTEZA  (Paulo Monarco + Allisson Menezes)
  77. MARTELO BIGORNA (Lenine)
  78. DE ONDE VEM A CANÇÃO (Lenine)
  79. TERRAÇO (Carlos Posada)
  80. LA JORNADA (César Lacerda)
  81. PRA ACORDAR (Paulo Monarco + Suely Mesquita)
  82. PRA VOCÊ DAR O NOME (Tó Brandileone)
  83. PULMÃO (Carlos Posada)
  84. SIMONE DE SANTAREM (César Lacerda)
  85. LÁ DO OUTO LADO (Paulo Monarco + Sandro Dornelles)
  86. OU NÃO (Tó Brandileone)
  87. CONGA (Carlos Posada)
  88. OLHOS (César Lacerda)
  89. VENHA (Paulo Monarco + Celso Viáfora)
  90. ONTEM HOJE AMANHà(Tó Brandileone)
  91. RETALHOS (Carlos Posada)
  92. HERÓI (César Lacerda)
  93. TEM DÓ (Paulo Monarco + Zeca Baleiro)
  94. RELATIVIDADE (Tó Brandileone)
  95. MANAWE (César Lacerda)
  96. EU SOU O AR (César Lacerda)
  97. AME (Paulo Monarco + Kleuber Garcez)
  98. DEIXE ESTAR (Tó Brandileone)
  99. MEDLEY – LENINE + CANTAUTORES
  100. HOJE EU QUERO SAIR SÓ (Lenine)

 

NOTAS: Intimidade Sonora

(1) TRINTA, E TANTAS COISAS – MATHEUS VON KRÜGER E LUIS KIARI – Bootlegs – Trinta, e Tantas Coisas

(2) CAFÉ DA TARDE – DEMETRIUS LULO E PAULA MIRHAN – Bootlegs – Café da Tarde

(3) DOIS TEMPOS DE UM LUGAR – PAULO MONARCO E DANDARA Bootlegs – Dois Tempos de Um Lugar

(4) CORES VIVAS – VANESSA MORENO E FIMARÓSTICABootlegs – Cores Vivas

(5) MÁRCIO LUGÓLiberdade Aparente no Sesc Belenzinho

(6) DANI BLACK – Dilúvio no Teatro Brasil Kirin

(7) DANI BLACKEssa Tal Liberdade no Studio 62

(8) MÁRCIO LUGÓ – Liberdade Aparente no Sesc Sorocaba

(9) THAMIRES TANNOUS – Canto Para Aldebarã no Sesc Sorocaba

(10) EDU SERENO – O Pão Que o Diabo Ama Sou no Sesc Sorocaba

(11) THAMIRES TANNOUS e FLAVIO TRIS – Delicadeza no Tom Jazz

(12) MÁRCIO LUGÓ e EDU SERENO – Made in China no Esquinas, Amigos e Canções no Teatro Cacilda Becker

(13) CAFÉ DA TARDE – DEMETRIUS LULO E PAULA MIRHAN – Café da Tarde no Tom Jazz

(14) DOIS TEMPOS DE UM LUGAR – PAULO MONARCO E DANDARA – Dois Tempos de Um Lugar no Tom Jazz

(15) DOIS TEMPOS DE UM LUGAR – PAULO MONARCO E DANDARA – Dois Tempos de Um Lugar no Tom Jazz

(16) ORITÁ – Oritá no Tom Jazz

(17)  THAMIRES TANNOUS – Canto Para Aldebarã no Tom Jazz

(18) LARISSA BAQ – Larissa Baq no Tom Jazz

(19) PEDRO VIÁFORA – Feliz Pra Cachorro no Tom Jazz

(20) BRUNO BATISTA – Lá no Tom Jazz

(21) DOIS TEMPOS DE UM LUGAR – PAULO MONARCO E DANDARA – Contenteza – MINIDocs Ao Vivo

(22) DANI BLACK e TIAGO IORC – Mil Razões – MINIDocs Ao Vivo

lima%c2%b3-autonomia-criativa

LINKS OFICIAIS³

facebook.com/autonomiacriativa
youtube.com/autonomiacriativa
soundcloud.com/autonomiacriativa
instagram.com/autonomiacriativa
twitter.com/autonomcriativa

EM CORES VIVAS

vanessa-e-fi-no-auditorio-ibirapuera

EM CORES VIVAS

Confesso que estava na seca pra ocupar os tão sonhados palcos em que tanto me deliciei como plateia, mas sempre acreditei que no momento certo essas oportunidades se derramariam como uma enxurrada e que a aridez desses desejos seria saciada como em um banho de cachoeira, pois como em tudo onde há secura, a chuva quando chega é de lavar a alma. E assim foi, pra fechar o verão!

Pois bem, o mês já começou bonito com Vanessa Moreno e Fi Maróstica compartilhando o teaser do Cores Vivas revelando algumas das canções de Gilberto Gil que estão no disco e as participações especiais de Rosa Passos e Fabiana Cozza.

Em ritmo de lançamento divulgaram o show de estreia no Auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer com as participações especiais de Mônica Salmaso e Fabiana Cozza.

vanessa-e-fi-no-auditorio-ibirapuera

Vanessa e Fi também armaram um bate papo virtual com os fãs pra conversar sobre o lançamento do Cores Vivas e o show de estreia no Auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer.

E acelerando na divulgação os atores Vanessa Reimberg, Victor Kaleb e Howardinne Queiroz foram pra rua com intervenções artísticas divulgando o show.

divulgacao-cores-vivas

Enquanto isso os ensaios rolavam lindamente com Vanessa e Fi afinando os arranjos pro batizado do Cores Vivas.

vanessa-e-fi-ensaio-cores-vivas

Já aquecendo pra estreia, o duo publicou o vídeo de Sítio do Pica-Pau-Amarelo, uma das canções de Gilberto Gil que está no disco.

Arrematando a divulgação Vanessa e Fi foram entrevistados pelo Jai Mahal no programa Bamba Jam na Rádio Cultura Brasil.

vanessa-e-fi-na-radio-cultura

Pra quem não pode acompanhar ao vivo, tá aí o link pra conferir o programa com a entrevista completa com o duo.

Show ensaiado, produção afinada, divulgação trabalhada, frio na barriga, coração na boca e circo armado pra lançar o Cores Vivas pro mundo, tava feito o convite pra essa noite memorável no Auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer!

flyer-vanessa-e-fi-no-ai

Enfim, tudo se misturava em emoção e ansiedade aqui por dentro ao lembrar da última vez em que me deparei com o gigante linguarudo de Oscar Niemeyer, pouco antes de mergulhar de cabeça no Dilúvio com o Dani Black recebendo Maria Gadú, Chico César e 5 a seco (1-2) nesse dia que se tornou histórico em minha caminhada.

Pois é, vida besta, nesse domingo estaria de volta goela adentro do gigante pra mais uma vez sorrir e mostrar a língua de volta, agora com o duo ‘força da natureza’ Vanessa Moreno e Fi Maróstica estreando em Cores Vivas canções de Gilberto Gil com as participações incríveis de Fabiana Cozza e Mônica Salmaso. E mais uma vez ali se iniciaria um novo ciclo. Por aqui, a certeza de que seria uma jornada inesquecivelmente viva e colorida!

vanessa-e-fi-cores-vivas

Sente o clima! Impossível deixar de mencionar que já a montagem de palco se mostrava naturalmente privilegiada em Cores Vivas.

passagem-de-som-vanessa-e-fi

AO VIVO, as cortinas se abriram com Vanessa Moreno e Fi Maróstica apresentando a faixa-título Cores Vivas e orquestrando os aplausos da plateia em Extra.

Desfilando o repertório do disco, o duo seguiu mergulhando no universo de Gil com as canções Estrela, Expresso 2222 e Toda Menina Baiana.

Embalados apresentaram Onde o Xaxado Tá de Gil e Rodolfo Stroeter e deram seu recado com Preciso Aprender a Só Ser introduzida por uma emocionada declamação de Vanessa.

Abrilhantando ainda mais a noite, receberam Mônica Salmaso para juntos interpretarem Se Eu Quiser Falar Com Deus e Kaô.

Na sequência atacaram com uma colagem de Meio de Campo + Ladeira da Preguiça e arremataram com a participação deslumbrante de Fabiana Cozza emanando luzes e sons em Lugar Comum de Gilberto Gil e João Donato.

Já caminhando para o fim do show releram Sítio do Pica-Pau Amarelo e fecharam o set com Palco.

E o BIS rolou lindão com Vanessa e Fi reunindo Fabiana Cozza e Mônica Salmaso no palco pra se despedirem em coro com a plateia em Toda Menina Baiana.

Nessa noite mágica tivemos a alegria de contar com a Dani Gurgel da parceira Da Pá Virada caprichando em Cores Vivas nas fotos e nos vídeos oficiais dessa estreia.

Também tivemos a sorte de contar com os clicks da parceira Marina Jurado. Aproveitem pra conferir o álbum  na íntegra e a playlist completa com os bootlegs do show.

Dias depois o agradecimento por essa noite inesquecível veio de bate e pronto em forma de vídeo com Vanessa Moreno e Fi Maróstica e Mônica Salmaso falando com Deus ao vivo, aplaudidos de pé por uma plateia emocionada. Memorável!

E o mês seguiu adiante com o Márcio Lugó apresentando o Liberdade Aparente no Estúdio Showlivre. Taca-lhe o play!

marcio-lugo-no-showlivre

Eis que ano e meio depois de começar a produzir o Márcio Lugó em diversos shows (3) chegou a hora de descer a Serra pra minha terra de criação e apresentar o Liberdade Aparente no Sesc Santos.

32

AO VIVO, acompanhado de Allen Alencar (guitarra), Diego Aquino (baixo) e Bruno Marques (bateria e programações), Lugó partiu pro ataque com Liberdade Aparente, Você É e Sou Assim.

Também relembrou Branco, canção de seu primeiro disco, Desacelera, e seguiu apresentando o Liberdade Aparente com Trégua e Tsunami.

Arredondando o set interpretou Minha Oração do parceiro Andrei Furlan e seguiu disparando Inverte e Roda e Desacelera pra fechar a noite com Cinco Sentidos.

Nessa estreia santista as fotos ficaram por nossa conta com os registros de produção clicados por Daniel Lima. Confiram o álbum  na íntegra e a playlist completa com os bootlegs do show.

Seguindo o mês teve Dani Black batendo um papo com o apresentador Jai Mahal no programa Bamba Jam da Rádio Cultura Brasil. Pra quem não pode acompanhar ao vivo, tá aí o link pra conferir o programa com a entrevista completa do Dani.

E pra fechar com um banho de cachoeira, o último show do mês rolou com o Dani Black ‘diluviando’ no emblemático Sesc Pompeia.

dani-black-no-sesc-pompeia

Já na passagem de som o coração pulsava forte com a enxurrada que seria minha estreia nesse teatro em que tanto me criei, espaço de tantas memórias afetivas e tão simbólico em minha formação. Caminhos abertos, depois de ‘diluviar’ por diversos palcos país afora (4), chegávamos com o Dani Black no Sesc Pompeia. Seria de lavar a alma. E assim foi, pra fechar o verão!

dani-black-no-sesc-pompeia

AO VIVO, acompanhado de Ze Godoy (teclas e programações) e Sandro Moreno (bateria e vocais), Dani intercalou canções do Dilúvio com outras de seu primeiro disco como Miragem.

Fritando o peixe e olhando o gato, Dani aproveitou pra falar sobre a emoção de cantar olhando pra parede cercado por uma plateia calorosa ao levar o Dilúvio em modo ‘stereo’ pra esse palco emblemático e disparou Juntos Outra Vez e Seu Gosto.

Dani também divagou sobre a ‘cristalização’ das ideias em canções e apresentou Não Não Não, Ú e Deixar o Barco Ir.

E foi de surpresa que rolou um momento especial desse show quando o Dani resolveu relembrar Marcas e a plateia pediu calorosamente para que Pedro Alterio, parceiro na composição e presente no teatro, participasse do show dividindo os vocais  nessa canção.

Inspirado, Dani seguiu apresentando o repertório de seu Dilúvio em coro com a plateia nas canções Só Sorriso, Fora de Mim e Ganhar Dinheiro.

Arrematando o set ainda teve Linha Tênue e Devagarinho com o Black solando das plateias acompanhado pelos grooves matadores de Ze Godoy e Sandro Moreno e pondo a galera pra aplaudir de pé o showzaço que rolou nessa noite memorável.

Pra fechar a noite Dani voltou pro BIS no piano pra celebrar essa noite inesquecível com a plateia cantando Bem Mais e Maior.

As fotos desse Dilúvio ficaram por conta da querida Nadja Kouchi

Também tivemos a sorte de contar com os clicks do Lucas Silvestre.

E ainda tivemos a alegria de contar com os registros do André D’Ugo da Ritornello Fotografia.

Vale conferir o álbum na íntegra e a playlist completa com os bootlegs dessa noite mágica de teatro lotado com o Dani Black ‘diluviando’ pras plateias e galerias do teatro do Sesc Pompeia.

O som seguiu com o Dois Tempos de Um Lugar estreando vídeo novo no MINIDocs – Do Palco Para O Mundo com Madrigal, parceria de Paulo Monarco e Dandara com Bruno Batista, gravada pela Zoe Films na Gargolândia. Confesso que a cada novo vídeo bate a emoção de ter produzido o Dois Tempos no MINIDocs, encerrando nossa parceria de tantos tempos e lugares com sua participação nesse projeto. Vívidas são as memórias ao lado de Monarco e Dandara e por aqui o orgulho é grande de ter feito parte da edificação dessa história (5). Sigamos sempre cantando!

dois-temos-no-minidocs

Também era chegada a hora de liberar as surpresas que havíamos preparado tempos atrás com o Dois Tempos de Um Lugar de Paulo Monarco e Dandara pro Elefante Sessions. Aproveita e já se inscreve lá no canal do Elefante pra acompanhar os artistas apresentados semanalmente pelo parceiro Rodolfo Rodrigues.

E pra fechar o mês teve Dani Black abrindo a edição especial de “Apresentações Memoráveis” do programa Showlivre na TV Cultura interpretando as canções de seu primeiro álbum, Dani Black (2011), junto com Filipe Catto apresentando as músicas do recente Tomada (2015) e  Pitty com o repertório de seu Setevidas (2014).

Pra quem curtiu acompanhar o Dani Black no Showlivre na TV Cultura, tá aí a apresentação na íntegra no Estúdio Showlivre.

Por fim, sobre a playlist do mês tenho a dizer que o coração ficou “Em Cores Vivas”. Por aqui seguem reverberando as emoções dessa noite maravilhosa com Vanessa Moreno e Fi Maróstica entoando canções do gênio Gilberto Gil acompanhados das incríveis Mônica Salmaso e Fabiana Cozza no lindo Auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer. Resta ainda na pele um arrepio, uma doce sensação de orgulho em ter participado de tão vívida estreia e uma gratidão enorme à Vanessa Moreno e Fi Maróstica e todos os imensos artistas que coloriram essa noite memorável, envoltos pela aura de uma plateia encantadoramente atenta e generosa. Sim, todos em tudo superlativos, tanto quanto a entrega e a dedicação dos queridos parceiros que abraçaram esse momento de forma especial e hoje compartilham da honra de ter feito parte dessa história. E que assim siga se desenhando essa tela, colorida em vida! Solta o play pra mergulhar na musicalidade desse duo arrebatador e conferir os bootlegs do lançamento do Cores Vivas e do encerramento da turnê do disco anterior: Vem Ver!

vanessa-e-fi-cores-vivas

PLAYLIST: Em Cores Vivas

  1. CORES VIVAS (Gilberto Gil)
  2. EXTRA  (Gilberto Gil)
  3. ESTRELA  (Gilberto Gil)
  4. EXPRESSO 2222  (Gilberto Gil)
  5. TODA MENINA BAIANA  (Gilberto Gil)
  6. ONDE O XAXADO TÁ  (Gilberto Gil + Rodolfo Stroeter)
  7. PRECISO APRENDER A SÓ SER (Gilberto Gil)
  8. SE EU QUISER FALAR COM DEUS (Gilberto Gil)
  9. KAÔ (Gilberto Gil)
  10. MEIO DE CAMPO + LADEIRA DA PREGUIÇA (Gilberto Gil)
  11. O SOM DA PESSOA + LUGAR COMUM (Gilberto Gil / Gilberto Gil + João Donato)
  12. SÍTIO DO PICA-PAU AMARELO (Gilberto Gil)
  13. PALCO (Gilberto Gil)
  14. TODA MENINA BAIANA  (Gilberto Gil)
  15. CONVERSA DE BOTEQUIM (Noel Rosa + Vadico)
  16. TODA MENINA BAIANA  (Gilberto Gil)
  17. O GALHO E A ROSEIRA (Saulo Ligo)
  18. NENECA (Débora Gurgel + Dani Gurgel + Thiago Rabello)
  19. UM DE TRÊS (Vanessa Moreno + Paula Mirhan)
  20. RANCOR (Dani Black)
  21. OUTRO QUILOMBO (Mário Gil + Paulo César Pinheiro)
  22. BANZÉ DE CUIA (Rafael Altério + Rita Altério)
  23. ASA (Djavan)

NOTAS: Em Cores Vivas

(1) DANI BLACK – Álbum – Show de Lançamento do Dilúvio no Auditório Ibirapuera

(2) DANI BLACK – Bootlegs – Show de Lançamento do Dilúvio no Auditório Ibirapuera

(3) MÁRCIO LUGÓ – Bootlegs – Márcio Lugó

(4) DANI BLACK – Bootlegs – Dani Black – Dilúvio Tour

(5) DOIS TEMPOS DE UM LUGAR – PAULO MONARCO E DANDARA Bootlegs – Dois Tempos de Um Lugar

lima%c2%b3-autonomia-criativa

LINKS OFICIAIS³

facebook.com/autonomiacriativa
youtube.com/autonomiacriativa
soundcloud.com/autonomiacriativa
instagram.com/autonomiacriativa
twitter.com/autonomcriativa

COLHENDO E PARTILHANDO

Eis que o ano chegou firme, cheio de marra, tipo exportação, embalado por lindos registros do tão regado cultivo do ano passado, mostrando que o tempo de colheita é também a hora certa para a partilha e novos plantios. Assim, em ciclos, como em tudo que vive, os frutos se renovam, naturalmente!

Com o Dani Black iniciamos a turnê Dilúvio em agosto de 2015 e ganhamos o Brasil com shows de lançamento em mais de 30 cidades de 10 estados, sendo super bem recepcionados por público e crítica e lotando alguns dos mais importantes teatros do país (1). Agora o ano começou com a turnê seguindo para Portugal com shows em Lisboa, Porto, Coimbra, Braga, Sines e Tavira e uma apresentação ao vivo na TVI ao lado de Maria Gadú.

dani-black-em-portugal

Pra quem não acompanhou, fica o convite pra assistir a apresentação ao vivo com o Dani Black ao lado da parceira Maria Gadú na TVI de Portugal. Tá aí o link pra quem quiser conferir a apresentação completa.

Pois bem, ainda em janeiro já rolaram os três primeiros shows em terras portuguesas com o Dani Black se apresentando no Teatro São Luiz em Lisboa, no Auditório Municipal em Sines e no CPSE em Tavira e já abrindo as portas de fevereiro foram mais três noites lindas de salas cheias e plateias atentas na Casa da Música em Porto, no Salão Brazil em Coimbra e no Espaço Cultural Pedro Remy em Braga.

E o mês seguiu embalado com o Dois Tempos de Um Lugar estreando no MINIDocs – Do Palco Para O Mundo com o vídeo de Contenteza gravado pela Zoe Films no Tom Jazz. Difícil descrever a emoção que rolou nessa noite e a alegria que foi produzir Paulo Monarco e Dandara nesse último show produzindo juntos, encerrando nossa parceria de tantos tempos e lugares com essa apresentação memorável, última antes do lançamento de seu disco de estreia. Vívidas são as memórias ao lado de Monarco e Dandara e por aqui apenas um largo sorriso estampa a contenteza de ter feito parte da edificação dessa história (2). E tenho dito, solta o play e joga pro mundo!

dois-tempos-no-minidocs

Também teve vídeo novo do showzão com o Márcio Lugó recebendo o Pedro Luís no lançamento do LP compacto Liberdade Aparente no Sesc Belenzinho, registrado pelo parceiro Rodolfo Rodrigues do Elefante Sessions.

marcio-lugo-no-sesc-belenzinho

E nasceu mais um super aguardado lançamento com Vanessa Moreno e Fi Maróstica trazendo ao mundo seu Cores Vivas com canções de Gilberto Gil.

Aproveita e já anota que dia 13 de março a cria será batizada no Auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer com as participações super especiais de Fabiana Cozza e Mônica Salmaso. Por aqui segue largo o sorriso, já embalando o afilhado e convidando os amigos pra celebrar esse nascimento.

vanessa-e-fi-no-auditorio-ibirapuera

Em ritmo de lançamentos, Vanessa Moreno e Fi Maróstica estrearam no MINIDocs – Do Palco Para O Mundo com Samba Com Pressa, parceria de Rosa Passos e Fernando de Oliveira, mais uma gravada pela Zoe Films na Gargolândia. Joga pro mundo que o samba é bom!

vanessa-e-fi-no-minidocs

E seguindo a cadência, teve mais um vídeo pintando na rede com o Márcio Lugó fazendo a oração do parceiro Andrei Furlan no lançamento do vinil Liberdade Aparente no Sesc Belenzinho, registrado pelo chapa Rodolfo Rodrigues do Elefante Sessions. Aperta o play e faz a reza!

marcio-lugo-no-sesc-belenzinho

E também teve vídeo novo com o Dani Black no MINIDocs – Do Palco Para O Mundo diluviando Não Não Não com Ze Godoy (teclas e programações) e Sandro Moreno (bateria) na Gargolândia.

dani-black-no-minidocs

Das telas vividas pra vida ao vivo, a produção do mês rolou com o Edu Sereno apresentando O Pão Que O Diabo Ama Sou num lindo domingão de sala cheia no Teatro Martins Penna no Centro Cultural da Penha com um sereno tom de ‘até breve’, já que fechamos a tampa da nossa produtiva parceria com esse último show partilhando o pão depois de 16 meses intercalando produções gerais, executivas, técnicas e artísticas em diversas apresentações memoráveis como no Teatro Cacilda Becker comemorando 1 ano do projeto Esquinas, Amigos e Canções (3) e em nossa estreia conjunta na Virada Cultural (4), assim como em seus shows de lançamento no Teatro Décio de Almeida Prado (5) e nos teatros do Sesc Ipiranga (6) e Sesc Sorocaba (7), dentre outros.

edu-sereno-no-ccpenha

AO VIVO, acompanhado por Rafa Moraes (guitarra, dobro, charango e efeitos), Marcelo Sanches (guitarra), Beto Vasconcelos (baixo) e Bianca Predieri (bateria) com cenografia da talentosa Natália Scromov do Estúdio da Torre, o Pão começou a ser partilhado por Edu Sereno com sua poesia pop urbana em canções como Mantra, Cê Vai LembrarViaduto do Chá e SMS.

E o ataque seguiu entrelaçando canções de seu disco O Pão Que O Diabo Ama Sou como Confesse e Ritual e de seu EP de estreia Esquinas, Janelas e Canções como Flor e Eu Sou Assim.

Já na reta final disparou Ninguém Tá Ligado pra fechar o set com todo mundo ligadíssimo no show e brisando em seu rolê.

E pra fechar a noite Edu voltou pro BIS emendando Made in China e Perdidos pra se despedir da galera e fechar essa noite de pão partilhado na Penha.

E nas fornadas sonoras desse domingão massa tivemos a alegria de contar com as fotos do parceiro Victor Soldano Fotografia & Música. Já aproveita o passeio pra conhecer o lindo acervo de shows registrados pelo Victor: www.fotosoldano.com.br.

E foi assim ano e meio depois de começar a produzir com o Edu que chegou a hora de abandonar as esquinas das coxias e passar a acompanhar suas canções das janelas da metrópole, como ele mesmo o faz ao inspirar tais canções! Fica o convite pra conferir o álbum na íntegra e a playlist completa com os bootlegs desse show.

Com letras únicas e arranjos urbanos, retratando sutilmente o cotidiano da cidade através de uma poesia imagética, Edu Sereno questiona valores e percepções, deixando a sensação de que mais importante que as respostas, são as perguntas. Edu se joga em cada canção com sua sonoridade universal e ao mesmo tempo brasileira, compartilhando conosco tão somente o que o mundo compartilha com ele.

Tá massa! Recados dados, recomendo muito uma aproximação de seu trabalho, pois tá aí mais um artista que corre forte pra levar seus sons a novos ouvidos!  Bora fortalecer!? Cola junto que é só chegar! Fazer o que? O mano é assim, fio desencapado.

E pra fechar as portas de fevereiro, seguindo com a divulgação para o lançamento do Cores Vivas, rolou um bate papo ao vivo com Vanessa Moreno e Fi Maróstica no programa Estadão Noite da Rádio Estadão (92,9 FM) com o apresentador Julio Pacheco na coluna “Mais Música” do Julio Maria.

Por fim, a playlist do mês chega celebrando essa parceria com o Edu Sereno. De 2014 pra cá, alternando entre produções diversas tive a oportunidade e o prazer de caminhar e produzir com o Edu em diversos shows. Agora é prestigiar a jornada e assistir da plateia o primeiro show como público desde quando o conheci em 2013, no show de lançamento do seu EP “Esquinas Janelas e Canções” em Sampa. Confesso que depois de produzir esse show em diversos palcos, vai ser um prazer poder curtir o Diabo partilhando o Pão com uma breja na mão! Dito isso, fica o convite, taca-lhe o play e bora partilhar!

PLAYLIST: Colhendo e Partilhando

  1. ZÓIO VERMELHO (Edu Sereno)
  2. MANTRA (Eduardo Sereno + Lívia Humaire)
  3. CÊ VAI LEMBRAR (Edu Sereno)
  4. CONFESSE (Edu Sereno + Marco Vilane)
  5. FLOR (Edu Sereno)
  6. VIADUTO DO CHÁ (Edu Sereno + Lívia Humaire + Henrique Athayde)
  7. EU SOU ASSIM (Edu Sereno)
  8. SOU ASSIM (Márcio Lugó)
  9. SONHEI (Márcio Lugó)
  10. RITUAL (Edu Sereno)
  11. SMS (Edu Sereno)
  12. TSUNAMI (Márcio Lugó)
  13. NINGUÉM TÁ LIGADO (Edu Sereno + Dudy Cardoso + Ale Gomes)
  14. MADE IN CHINA  (Edu Sereno + Marco Vilane)
  15. PERDIDOS (Edu Sereno + Dudy Cardoso + Daniel Brou + Tuca)
  16. VIADUTO DO CHÁ (Edu Sereno + Lívia Humaire + Henrique Athayde)
  17. EU SOU ASSIM (Edu Sereno)
  18. AGENDA (Edu Sereno)
  19. VENTAR (Edu Sereno)
  20. ZÓIO VERMELHO (Edu Sereno)
  21. MANTRA (Eduardo Sereno + Lívia Humaire)
  22. CÊ VAI LEMBRAR (Edu Sereno)
  23. CONFESSE  (Edu Sereno + Marco Vilane)
  24. FLOR (Edu Sereno)
  25. VIADUTO DO CHÁ (Edu Sereno + Lívia Humaire + Henrique Athayde)
  26. EU SOU ASSIM (Edu Sereno)
  27. SOU ASSIM (Márcio Lugó)
  28. SONHEI (Márcio Lugó)
  29. RITUAL (Edu Sereno)
  30. TSUNAMI (Márcio Lugó)
  31. SMS (Edu Sereno)
  32. NINGUÉM TÁ LIGADO (Edu Sereno + Dudy Cardoso + Ale Gomes)
  33. MADE IN CHINA (Edu Sereno + Marco Vilane)
  34. PERDIDOS (Edu Sereno + Dudy Cardoso + Daniel Brou + Tuca)
  35. EU SOU ASSIM (Edu Sereno)
  36. AGENDA (Edu Sereno)
  37. ZÓIO VERMELHO (Edu Sereno)
  38. MANTRA (Eduardo Sereno + Lívia Humaire)
  39. CÊ VAI LEMBRAR (Edu Sereno)
  40. CONFESSE  (Edu Sereno + Marco Vilane)
  41. FLOR (Edu Sereno)
  42. VIADUTO DO CHÁ (Edu Sereno + Lívia Humaire + Henrique Athayde)
  43. EU SOU ASSIM (Edu Sereno)
  44. RITUAL (Edu Sereno)
  45. SMS (Edu Sereno)
  46. NINGUÉM TÁ LIGADO (Edu Sereno + Dudy Cardoso + Ale Gomes)
  47. MADE IN CHINA + PERDIDOS (Edu Sereno + Marco Vilane / Edu Sereno + Dudy Cardoso + Daniel Brou + Tuca)
  48. VIADUTO DO CHÁ (Edu Sereno + Lívia Humaire + Henrique Athayde)
  49. EU SOU ASSIM (Edu Sereno)
  50. AGENDA (Edu Sereno)
  51. CÊ VAI LEMBRAR (Edu Sereno)
  52. FLOR (Edu Sereno)
  53. SMS (Edu Sereno)
  54. RITUAL (Edu Sereno)
  55. NINGUÉM TÁ LIGADO (Edu Sereno + Dudy Cardoso + Ale Gomes)
  56. MADE IN CHINA (Edu Sereno + Marco Vilane)
  57. EU SOU ASSIM (Edu Sereno)
  58. AGENDA (Edu Sereno)
  59. NINGUÉM TÁ LIGADO (Edu Sereno + Dudy Cardoso + Ale Gomes)
  60. RITUAL (Edu Sereno)
  61. MADE IN CHINA + PERDIDOS (Edu Sereno + Marco Vilane / Edu Sereno + Dudy Cardoso + Daniel Brou + Tuca)
  62. EU SOU ASSIM (Edu Sereno)
  63. MADE IN CHINA (Edu Sereno + Marco Vilane)
  64. AGENDA (Edu Sereno)

NOTAS: Colhendo e Partilhando

(1) DANI BLACK – Bootlegs – Dani Black – Dilúvio Tour

(2) DOIS TEMPOS DE UM LUGAR – PAULO MONARCO E DANDARA Bootlegs – Dois Tempos de Um Lugar

(3) ESQUINAS, AMIGOS E CANÇÕESEdu Sereno e Márcio Lugó no Teatro Cacilda Becker

(4) EDU SERENO NA VIRADA CULTURALShow de Lançamento do single Mantra

(5) EDU SERENO NO TEATRO DÉCIO DE ALMEIDA PRADOShow de Lançamento do videoclipe Mantra

(6) EDU SERENO NO SESC IPIRANGA – Show de Lançamento do disco O Pão Que O Diabo Ama Sou

(7) EDU SERENO NO SESC SOROCABA – Show de Lançamento do disco O Pão Que O Diabo Ama Sou

lima%c2%b3-autonomia-criativa

LINKS OFICIAIS³

facebook.com/autonomiacriativa
youtube.com/autonomiacriativa
soundcloud.com/autonomiacriativa
instagram.com/autonomiacriativa
twitter.com/autonomcriativa

DO PALCO PARA O MUNDO

SOM NA CAIXA! Pedi pro ano novo chegar de mansinho e ele resolveu começar reverberando internacionalmente e nos brindando com os registros caprichados de algumas produções do ano velho, emanando sons do palco para o mundo, pela rede e pela vida!

Bom, você aí que também ama música, já deve estar acompanhando o MINIDocs – Do Palco Para O Mundo, certo? É, tá bonito e tá na rede! O MINIDocs apresenta uma série de gravações de ensaios e espetáculos, captados e editados pela Zoe Films com a máxima qualidade audiovisual e publicados gratuitamente em episódios semanais. Por aqui a honra é grande em ter produzido os shows registrados pelo projeto com o Dani Black (1) e o espetáculo Dois Tempos de Um Lugar – Paulo Monarco e Dandara (2) e a satisfação é plena em poder assistir vários dos parceiros que já tive o prazer e o orgulho de produzir em algum show (3-8). Confesso, projetos assim me tocam, pois me fazem olhar pra estrada e entender do que se trata esse tanto de gente bacana que tá aí na mesma caminhada, do mesmo lado da trincheira, seja no palco, na técnica ou no escritório, na lente, na tela ou no teclado. É disso que se trata, música e entrega! Assiste lá e bora espalhar essa energia!

minidocs

Pois bem, abrindo as porteiras virtuais desse ano novinho em folha teve Dani Black recebendo o Tiago Iorc no Tom Jazz pra estrear o canal do MINIDocs – Do Palco Para O Mundo.

Foi lindo! Não sei bem o que dizer da alegria de produzir o Dani nesse show, mas a galera da Zoe Films soube captar de maneira impecável a vibe que rolou essa noite! Tá tudo aí, mil razões para sorrir!

E por aqui o ano ao vivo começou pela coxia com o Dani Black participando do showzaço de Vanessa Moreno e Fi Maróstica no Sesc Belenzinho.

Foi um domingo delicioso curtindo o virtuosismo incrível e a performance adorável de Vanessa e Fi de sala cheia e plateia afinada. Essa vai pros amigos ‘que vive longe, mas tem coração grudado’ sentirem o astral.

E não sou de guardar ‘rancor’, mas nesse caso guardei especialmente pra vocês! Aperta o play e acende a luz da alma!

E foi mesmo um privilégio curtir o duo encerrando a turnê de seu disco de estreia, “Vem Ver”, lançado em 2013 e que os levou a se apresentar pelo Brasil, Espanha, Portugal e Holanda. Pois é, muita gente assistiu, mas se você ficou de fora, fica o convite, vem ver!

Tá aí a playlist completa com bootlegs dessa apresentação encantadora e o álbum com alguns registros de produção.

142

Seguindo a cadência, teve estreia de vídeo do Dani Black no MINIDocs – Do Palco Para O Mundo e dessa vez foi estreando as gravações na Gargolândia. Na boa, tá um Dilúvio, sente  climão e joga pro mundo! #ú

dani-black-no-minidocs

Embalado, o mês seguiu frutificando e me presenteando com o cultivo do ano passado com mais um vídeo novo pintando na rede! Dessa vez o golaço foi do show que tive a oportunidade de produzir com o Márcio Lugó recebendo o Pedro Luís no show de lançamento do LP compacto Liberdade Aparente no Sesc Belenzinho (9). Energia em alta registrada pelo parceiro Rodolfo Rodigues do Elefante Sessions. Taca-lhe o play!

marcio-lugo-no-sesc-belenzinho

E além de me estufar o peito com esses belos registros, 2016 chegou mesmo com surpresas das mais agradáveis como o convite para produzir o lançamento do novo disco do duo ‘força da natureza’ Vanessa Moreno e Fi Maróstica.

vanessa-e-fi-cores-vivas

O duo apresenta sonoridade singular, traduzida pelos arranjos que exploram toda riqueza ritmica, melódica e harmônica, fruto de pesquisas da música regional brasileira, influências do jazz e da música erudita, representando aspectos inovadores de formação instrumental e composicional, por conseguir adensar de maneira tão consistente tantas sonoridades pelas mãos e pela voz de apenas dois integrantes, Vanessa Moreno (voz e percussão) e Fi Maróstica (baixo acústico, baixo elétrico e voz). Assiste aí o teaser do Vem Ver, discaço de estreia do duo.

Considerado um marco de abertura da carreira do duo, o Vem Ver, com repertório composto por artistas da cena independente e também com composições próprias, contou com participações de músicos conceituados do cenário musical brasileiro, como o guitarrista Chico Pinheiro, o cantor Sérgio Santos, o multiinstrumentista Zé Pitoco, o percussionista Ari Colares, e vários outros. Vem ver!

Fica a dica pra quem ainda não conhece o belíssimo trabalho dos incríveis Vanessa Moreno e Fi Maróstica. E já que adjetivos elogiosos são pouco, faço minhas as palavras de Rosa Passos, aproveitando que o Vem Ver veio ao mundo amparado pela gentileza e generosidade de Rosa: “Já nasceu como referência de uma música de alto nível em qualidade, genialidade, criatividade, leveza, estética, articulação rítmica incrível, seriedade, beleza, afinação e amor!”

vanessa-e-fi-vem-ver

Agora Vanessa Moreno e Fi Maróstica lançam Cores Vivas, com canções de Gilberto Gil, explorando o repertório do compositor como homenagem a sua obra, trazendo diferentes coloridos timbrísticos e mergulhando nas possibilidades dessa inusitada formação. O disco contou com a produção do mestre Swami Jr e traz as participações especialíssimas de Rosa Passos e Fabiana Cozza. Tá lindo demais, solta o play no teaser pra ir climatizando.

E o show de lançamento do “Cores Vivas” já tem data marcada, será no dia 13 de março no Auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer. Anota aí e bora espalhar a notícia que esse lançamento promete ser inesquecível e vale se planejar até pra vir de longe e curtir um turismo cultural! Fica a dica, perde não!

vanessa-e-fi-cores-vivas

E como se não bastasse tanta alegria pra um começo de ano, janeirão ainda fechou sua passagem reverberando internacionalmente com o Dani Black ‘diluviando’ em Portugal e Paulo Monarco e Dandara se lançando em Dois Tempos de Um Lugar na Alemanha.

Com o Dani Black iniciamos a turnê Dilúvio em agosto de 2015 e ganhamos o Brasil com shows de lançamento em mais de 30 cidades de 10 estados, sendo super bem recepcionados por público e crítica e lotando importantes teatros do país (10). Agora o Dilúvio segue para Portugal com shows em Lisboa, Porto, Coimbra, Braga, Sines e Tavira e uma apresentação ao vivo na TVI ao lado de Maria Gadú.

dani-black-em-portugal

Agora em janeiro já rolaram os três primeiros shows em terras portuguesas com o Dani Black se apresentando no Teatro São Luiz em Lisboa, no Auditório Municipal em Sines e no CPSE em Tavira e foram três noites lindas de salas cheias e plateias atentas.

Sente um pouco do clima que rolou no Teatro São Luiz em Lisboa.

Fechando o mês com chave de ouro, rolou a apresentação ao vivo com o Dani Black  ao lado da parceira Maria Gadú na TVI de Portugal. Tá aí o link pra quem quiser conferir a apresentação completa.

Quanto à Dandara und Paulo Monarco lançando o Dois Tempos de Um Lugar na Europa, podemos dizer que é mais uma daquelas vezes em que a música traça seus caminhos. Em sua andança acumularam mais de 30 premiações em festivais e algumas centenas de apoiadores Brasil afora. Plantaram música e colheram parcerias, dentre elas a minha, além do respeito e admiração pelos artistas que são, inquietos! Contudo, quis a partitura do destino que o disco fosse batizado na Alemanha, e o verão teve seus dias de inverno e o inverno suas noites de verão, tudo em seus devidos tempos e lugares! No fim, mesmo sem estar presente, tenho a certeza dessa noite ter sido indescritível no Konzert/CD-Präsentation Dandara und Paulo Monarco: Dois tempos de um lugar.

10

Por aqui resta a contenteza e o imenso orgulho de ter produzido esse espetáculo desde a estreia oficial na Paulicéia Carioca até a apresentação para o MINIDocs – Do Palco Para O Mundo, última antes desse renascimento. Vívidas são as memórias dos diversos tempos e lugares ao lado de Monarco e Dandara (11).

E ainda que esse disco não seja meu filho legítimo, gosto de lembrar que vivi a gestação intensamente, acompanhei o pré-natal de perto e aguardo ansioso para embalar essa criança. Fica aquela sensação que as mães devem ter quando as crias saem pra vida, um elixir de orgulho e saudade! Mas como diz o ditado, filho a gente cria pro mundo, mesmo adotivo! Por agora, sigamos amando, longe assim tão perto!

Pois é, nasceu e tá aí a caracapa do disco Dois Tempos de Um Lugar – Paulo Monarco e Dandara. Fica a dica, segue esperto na página do Dois Tempos que em breve essa cria começa a falar e aprende a andar! E por aqui o sorriso de tio segue largo com orgulho de fazer parte dessa história.

Por fim, vamos lá, pra fechar a tampa desse janeirão de arrepiar, aproveitando a estreia do MINIDocs e a satisfação plena em poder assistir no projeto vários dos parceiros que já tive o prazer e a honra de produzir em algum show, a playlist do mês chega reunindo alguns bootlegs de alguns desses momentos compartilhados anteriormente com 5 a Seco, Dani Black, Paulo Monarco e Dandara e Larissa Baq em seus shows e com Vanessa Moreno e Fi Maróstica junto ao Oritá, com Bruno Piazza e Pedro Alterio junto ao Oritá e ao 5 a Seco, com Du Gomide junto à Estrela Leminski e Téo Ruiz, com Bruna Moraes junto ao Café da Tarde de Demetrius Lulo e Paula Mirhan e com Guilherme Ribeiro junto ao Casa7. Confesso, o orgulho bateu por aqui em perceber todos ali reunidos, juntos e misturados! Pra quem não acompanhou a construção dessa história, solta o play e boa viagem, do palco para o mundo!

PLAYLIST: Do Palco Para O Mundo

  1. AREIA + DILÚVIO (Dani Black)
  2. GEOGRAFIA SENTIMENTAL (Leo Bianchini + Vinicius Calderoni)
  3. CHOSE (Estrela Leminski + Téo Ruiz)
  4. CONTENTEZA (Paulo Monarco + Álisson Menezes)
  5. BECAUSE OUSA (Dani Black + João Guarizo)
  6. COMER NA MÃO (Chico César)
  7. DR (Larissa Baq)
  8. FAÇA DESSE DRAMA ((Leo Bianchini + Tó Brandileone + Caê Rolfsen + Vinicius Calderoni)
  9. ESTILHAÇO (Téo Ruiz + Renato Villaça)
  10. Ú (Dani Black)
  11. SEU GOSTO (Dani Black)
  12. VEIO PRA FICAR (Pedro Viáfora + Pedro Alterio)
  13. DESPRENDIMENTO (Vinicius Calderoni)
  14. MIRAGEM (Dani Black)
  15. FECHANDO O PUNHO (Bruno Piazza)
  16. ENSOLARADA (André Siqueira + Renato Frazão)
  17. SÔ DI LÁ (Fi Maróstica)
  18. TUDO QUE VOCÊ PODIA SER (Lô Borges + Márcio Borges)
  19. TRAVESSIA (Bruno Piazza)
  20. BAIÃO PARA 4 DE OUTUBRO (Caetano Ribeiro)
  21. ROSA BRANCA (Bruno Piazza)
  22. MERCÊ (Daniel Coelho + Guto Leite)
  23. BALANGO (Bruno Piazza)
  24. QUIRERA (Estrela Leminski + Téo Ruiz)
  25. NÃO TEM PAZ (Vinicius Calderoni)
  26. GANHAR DINHEIRO (Dani Black)
  27. CHAPÉU DE SOBRA (Estrela Leminski + Du Gomide)
  28. DA MAIOR IMPORTÂNCIA (Caetano Veloso)
  29. JUNTOS OUTRA VEZ (Dani Black)
  30. FAÇA DESSE DRAMA (Leo Bianchini + Tó Brandileone + Caê Rolfsen + Vinicius Calderoni)
  31. LÁ DO OUTRO LADO (Paulo Monarco + Sandro Dornelles)
  32. QUIÇA (Larissa Baq)
  33. BEM MAIS (Dani Black)
  34. NO AR (Paulo Monarco + Matheus von Krüger)
  35. SÓ SORRISO (Dani Black)
  36. O SONHO (Pedro Alterio + Tó Brandileone)
  37. DEIXAR O BARCO IR (Dani Black + Arnaldo Black)
  38. O PERDÃO (Roberto Mendes + J. Velloso)
  39. OU NÃO (Vinicius Calderoni + Tó Brandileone)
  40. AXÉ ACAPELLA (Dani Black + Luisa Maita)
  41. UNI DUNI TÊ (Paulo Monarco + Marcelo Segreto)
  42. FIAT LUX (Vinicius Calderoni)
  43. QUASE FELIZ  (Estrela Leminski + Anelis Assumpção)
  44. AURORA (Dani Black)
  45. EU AMO DJAVAN (Tó Brandileone + Ricardo Teté)
  46. TEM DÓ (Paulo Monarco + Zeca Baleiro)
  47. VOCÊ E EU (Pedro Alterio + Rita Alterio)
  48. SÃO SONS (Estrela Leminski + Téo Ruiz)
  49. ORITÁ (Fi Maróstica)
  50. MINAS (Daniel Coelho + Guto Leite)
  51. A PRINCESA DO CASTELO EM CHAMAS (Bruno Piazza)
  52. HELLO (Achiles Neto + Marcus Marinho)
  53. NOSSO LIVRO (Estrela Leminski + Téo Ruiz)
  54. GARGALHADAS (Pedro Viáfora + Pedro Alterio)
  55. MAIOR (Dani Black)
  56. VIDA QUE SEGUE (Larissa Baq)
  57. TOCA AÍ (Túlio Borges)
  58. VENHA (Paulo Monarco + Celso Viáfora)
  59. VEM E VAI (Tó Brandileone + Vinicius Calderoni)
  60. ROSILENE EM APUROS (Paulo Monarco + Bruno Batista)
  61. NÃO NÃO NÃO (Dani Black)
  62. PARECER (Estrela Lemisnki + Daniel Isolani + Gláucio Giordanni + Renato Villaça + Téo Ruiz)
  63. DOIS TEMPOS DE UM LUGAR (Celso Viáfora)
  64. SÓ QUE NÃO (Larissa Baq)
  65. FINITO E ÍNFIMO (Estrela Leminski + Renato Villaça)
  66. ESCUTA (Paulo Monarco + Túlio Borges)
  67. CANGOTE (Bernardo Bravo + Du Gomide)
  68. PRA VOCÊ DAR O NOME (Tó Brandileone)
  69. MESMO QUANDO A BOCA CALA (Vinicius Calderoni)
  70. PARA UM AMOR EM PARIS (Bruno Batista)
  71. TROVOA (Mauricio Pereira)
  72. MANHÃ DE SOL (Bruno Piazza)
  73. FELIZ PRA CACHORRO (Pedro Viáfora + Celso Viáfora)
  74. FORA DE MIM (Dani Black)
  75. GARGALHADAS +  FESTA DE RUA  (Pedro Viáfora + Pedro Alterio / (Leo Bianchini + Pedro Alterio + Pedro Viáfora)
  76. LINHA TÊNUE (Dani Black)
  77. DEVAGARINHO (Dani Black)
  78. COME TOGETHER (The Beatles)
  79. MAIOR (Dani Black)
  80. AME (Paulo Monarco + Kleuber Garcez)

 

NOTAS: Do Palco Para O Mundo

(1) DANI BLACK – Álbum – Dani Black no MINIDocs no Tom Jazz

(2) DOIS TEMPOS DE UM LUGAR – PAULO MONARCO E DANDARA Álbum – Dois Tempos de Um Lugar no MINIDocs no Tom Jazz

(3) 5 A SECO – Bootlegs – 5 a Seco

(4) LARISSA BAQ – Bootlegs – Larissa Baq no Tom Jazz

(5) BRUNA MORAES no CAFÉ DA TARDE – DEMETRIUS LULO E PAULA MIRHAN – Bootlegs – Café da Tarde no CIT-Ecum

(6) BRUNO PIAZZA E VANESSA MORENO E FI MARÓSTICA com ORITÁ Bootlegs – Oritá

(7) DU GOMIDE com ESTRELA LEMINSKI E TÉO RUIZ – Bootlegs – Estrela Leminski e Téo Ruiz

(8) GUILHERME RIBEIRO com CASA7 – Bootlegs – Casa7 no Almanaque Café

(9) MÁRCIO LUGÓ NO SESC BELENZINHO Bootlegs – Liberdade Aparente no Sesc Belenzinho

(10) DANI BLACK – Bootlegs – Dani Black – Dilúvio Tour

(11) DOIS TEMPOS DE UM LUGAR – PAULO MONARCO E DANDARA Bootlegs – Dois Tempos de Um Lugar

lima%c2%b3-autonomia-criativa

LINKS OFICIAIS³

facebook.com/autonomiacriativa
youtube.com/autonomiacriativa
soundcloud.com/autonomiacriativa
instagram.com/autonomiacriativa
twitter.com/autonomcriativa

VIRANDANDO

Já ouvi de outras bocas que a primeira Virada Cultural  a gente nunca esquece. É, acho que realmente nunca esquecerei as primeiras que participei intensamente como público em várias doses de 24 horas no ar curtindo muito com amigos ou perambulando solo enebriado por entre palcos prediletos. Agora o que tenho certeza é que nunca esquecerei essa Virada de 2015, quando pela primeira vez tive a oportunidade de participar como há algum tempo esmerava: produzindo um show.

E como alegria pouca é bobagem, essa oportunidade veio em dupla, com o Edu Sereno  no Teatro Martins Penna no Centro Cultural da Penha e com o Clandestino de Dandara, Jota Erre e Jessé Santo no Vale do Anhangabaú. E como alegria muita também é bobagem, coincidentemente os dois shows foram escalados para o mesmo horário.

Flyer - Edu Sereno na Virada Cultural

Flyer - Clandestino na Virada Cultural

Coincidências à parte, a correria foi grande, mas deu tudo certo e no fim da noite os dois shows foram lindos e todos fomos felizes para sempre por aquela noite.

AO VIVO, acompanhado de Rafa Moraes (guitarra, dobro, charango e efeitos), Marcelo Sanches (guitarra), Beto Vasconcelos (baixo) e Bruno Marques (bateria), Edu Sereno  chegou junto no Centro Cultural da Penha pra lançar Mantra, primeiro single de seu disco de estreia, O Pão Que o Diabo Ama Sou. E o ataque rolou em ritmo de lançamento com Edu disparando de Zóio Vermelho e partilhando o Pão com as canções  Cê Vai Lembrar e Viaduto do Chá.

Embalado, seguiu intercalando canções do novo disco O Pão Que o Diabo Ama Sou como Confesse e Ritual e de seu EP Esquinas, Janelas e Canções como Flor e Eu Sou Assim.

Já na reta final apresentou a equipe e disparou SMSNinguém Tá Ligado pra fechar o set com todo mundo ligadíssimo no show e brisando no rolê.

E pra fechar a noite Edu caprichou no BIS e voltou lançando Mantra, arrematando Agenda e emendando Made in China e Perdidos pra levantar a galera nessa noite memorável de Virada Cultural na Penha.

Tão aí os links pra quem quiser conferir o álbum na íntegra e a playlist completa com os bootlegs desse show.

AO VIVO, no centro da cidade Dandara (voz), Jota Erre (percussão) e Jessé Santo (violão) apresentaram o CLANDESTINO com participação especial de Yaniel Matos no violoncelo. Tá aí o link pra conferir o álbum desse show.

clandestino-na-virada-cultural

Em tempo, tamanha coincidência me fez pensar um bocado nos tantos encontros e reencontros que me regeram até aquelas oportunidades e na trilha que a vida traçou com a música fazendo seus caminhos. Pois é, não foi por mera coincidência que essa história virou playlist: VIRANDANDO!

Em novembro de 2014 fui convidado para produzir o show de comemoração de 1 ano do Esquinas, Amigos e Canções com o Edu Sereno  (1) e o Márcio Lugó  (2) recebendo as participações especiais de Matheus von Krüger (3), Pedro Morais (4) e Jota Erre (5) no Teatro Cacilda Becker em São Paulo (6).

Coincidentemente, em novembro de 2012 havia produzido o primeiro show oficial da Lima³ Autonomia Criativa justamente com Matheus (7) e Pedro (8) dividindo a noite no Teatro Oi Futuro Klauss Vianna em Belo Horizonte (9).

De lá pra cá segui produzindo o Matheus no projeto Trinta, e Tantas Coisas, junto do parceiro Luis Kiari (10) e nos shows de lançamento do seu mais recente disco: Vagalume (11).

Recentemente, agora em 2015, fui convidado para produzir os shows do Lugó no Sesc Sorocaba, com participação do Edu (12), e também no Sesc Piracicaba (13).

Eis que nesse último sabadão de Virada Cultural tive a oportunidade de produzir o primeiro show dos lançamentos do novo disco do Edu, O Pão que o Diabo Ama Sou, no Teatro Martins Penna no Centro Cultural da Penha (14) e também o show do Clandestino no Vale do Anhangabaú com Jota Erre, Jessé Santo e Dandara (15), com quem tenho a honra de trabalhar também em seu show solo (16) e no espetáculo Dois Tempos de Um Lugar (17) desde a sua estreia oficial em setembro de 2013 na Paulicéia Carioca (18) no Teatro Municipal Café Pequeno no Rio de Janeiro com participações especiais de João Cavalcanti (19) e Suely Mesquita (20). Desde então, dois tempos além, também segui trabalhando com o Paulo Monarco  em seu show solo, Inteiro (21), e em outras ocasiões especiais (22), mas isso é capítulo de outra nota desse mesmo ciclo.

Enfim, retomando o fio da meada, passado o fim de semana, veio a percepção de que aquela noite de Amigos e Canções já havia dobrado tantas Esquinas e de que esse sábado de pão partilhado na Penha e clandestinidade no Anhangabaú completava um ciclo que teve início com Matheus e Pedro em Beagá, em meu primeiro show como produtor, e que depois nos reuniu todos nessa noite de celebração na Lapa, em meu primeiro show com Sereno e Lugó, e que teve seu desfecho nesse fim de semana de Virada, em minha primeira produção com o Clandestino de Jota Erre, que há muito já era parceiro de Dandara (com a qual eu também já trabalhava no Dois Tempos), mas que só conheci pessoalmente nessa mesma noite em que reencontrei Pedro e Matheus através de Sereno e Lugó (23).

Complexo, né!? É o mundo dando suas voltas e a arte fazendo seus caminhos. Pois que siga a caminhada e que a arte nos proporcione ainda mais desses encontros recheados de reencontros.

E que a arte siga traçando meus caminhos, como música!

No mais, em breve tem Matheus de novo em Sampa, Dois Tempos de novo no Rio e Lugó, Edu e Clandestino por aí estrada afora, além de tantos outros bons momentos que virão com novos e velhos parceiros. Enfim, que o ciclo se renove! Tenho apenas a agradecer! Força e fé! (24)

Ah, quanto à Virada!? Virou história, made in china!

PLAYLIST: Virandando

  • MANTRA (Edu Sereno + Lívia Humaire)
  • TRÉGUA (Márcio Lugó + Helena Margarido)
  • EU SOU ASSIM (Edu Sereno)
  • INVERTE E RODA (Márcio Lugó)
  • TSUNAMI (Márcio Lugó)
  • VIADUTO DO CHÁ (Edu Sereno + Lívia Humaire + Henrique Athayde)
  • REVENDO AMIGOS (Jards Macalé + Waly Salomão)
  • A FÚRIA DO INFINITO (Pedro Morais + Magno Mello)
  • MISTÉRIO DO PLANETA (Luiz Galvão + Moraes Moreira)
  • NOVO TEMPO (Ivan Lins + Vitor Martins)
  • LEVA E TRAZ (Matheus von Krüger)
  • MADE IN CHINA (Edu Sereno + Marco Vilane)
  • DESACELERA (Márcio Lugó)
  • ZÓIO VERMELHO (Edu Sereno)
  • INVADIR (Jessé Santo + Jota Erre + Angela Ennes)
  • HELLO (Achiles Neto + Marcus Marinho)
  • TROVOA (Mauricio Pereira)
  • TEM DÓ (Paulo Monarco + Zeca Baleiro)
  • ESCUTA (Paulo Monarco + Suely Mesquita) + INTERESSE (Suely Mesquita + Pedro Luis)
  • VENHA (Paulo Monarco + Celso Viáfora)
  • MEDLEY / LENINE + CANTAUTORES (com Carlos Posada + César Lacerda + Paulo Monarco + Tó Brandileone)
  • CINCO SENTIDOS (Márcio Lugó)
  • NINGUÉM TÁ LIGADO (Edu Sereno + Dudy Cardoso + Ale Gomes)

NOTAS: Virandando

(1) EDU SERENO – Mantra no ‘Esquinas, Amigos e Canções’ no Teatro Cacilda Becker em São Paulo

(2) MÁRCIO LUGÓ Trégua no ‘Esquinas, Amigos e Canções’ no Teatro Cacilda Becker em São Paulo

(3) EDU SERENO e MATHEUS VK – Eu Sou Assim no ‘Esquinas, Amigos e Canções’ no Teatro Cacilda Becker em São Paulo

(4) MÁRCIO LUGÓ e PEDRO MORAIS – Inverte e Roda no ‘Esquinas, Amigos e Canções’ no Teatro Cacilda Becker em São Paulo

(5) MÁRCIO LUGÓ e EDU SERENO e JOTA ERRE – Tsunami no ‘Esquinas, Amigos e Canções’ no Teatro Cacilda Becker em São Paulo

(6)  EDU SERENO e MÁRCIO LUGÓ Viaduto do Chá no ‘Esquinas, Amigos e Canções’ no Teatro Cacilda Becker em São Paulo

(7) MATHEUS VK – Revendo Amigos no Teatro Oi Futuro Klauss Vianna em Belo Horizonte

(8) PEDRO MORAIS A Fúria do Infinito no Teatro Oi Futuro Klauss Vianna em Belo Horizonte

(9) MATHEUS VK e PEDRO MORAIS – Mistério do Planeta no Teatro Oi Futuro Klauss Vianna em Belo Horizonte

(10) MATHEUS VK e LUIS KIARI e IVAN LINS –  Novo Tempo no ‘Trinta, e Tantas Coisas’ no Miranda no Rio de Janeiro

(11) MATHEUS VK – Leva e Traz no ‘Festival TIM Tudo é Jazz’ em Ouro Preto

(12) EDU SERENO e MÁRCIO LUGÓ – Made in China no ‘Liberdade Aparente’ no Sesc Sorocaba

(13) MÁRCIO LUGÓ – Desacelera no ‘Liberdade Aparente’ no Sesc Piracicaba

(14) EDU SERENO – Zóio Vermelho na ‘Virada Cultural’ no Centro Cultural da Penha em São Paulo

(15) CLANDESTINO – Invadir na ‘Virada Cultural’ no Vale do Anhangabaú em São Paulo

(16) DANDARA Hello no Teatro do CEU Jaçanã em São Paulo

(17) DOIS TEMPOS DE UM LUGAR – Trovoa no ‘Dois Tempos de Um Lugar’ no Teatro Décio de Almeida Prado em São Paulo

(18) PAULICÉIA CARIOCA – Teaser – Paulicéia Carioca

(19) DOIS TEMPOS DE UM LUGAR e JOÃO CAVALCANTI – Tem Dó no ‘Dois Tempos de Um Lugar’ na Paulicéia Carioca no Rio de Janeiro

(20) DOIS TEMPOS DE UM LUGAR e SUELY MESQUITA –  Escuta + Interesse no ‘Dois Tempos de Um Lugar’ na Paulicéia Carioca no Rio de Janeiro

(21) PAULO MONARCO – Venha no ‘Projeto Inusitado – Lenine apresenta Cantautores’ na Cidade das Artes no Rio de Janeiro

(22) LENINE + CANTAUTORESCarlos Posada, César Lacerda, Paulo Monarco e Tó Brandileone no ‘Projeto Inusitado – Lenine apresenta Cantautores’ na Cidade das Artes no Rio de Janeiro

  • “Lá e Cá” (Lenine/Sérgio Natureza)
  • “Jack Soul Brasileiro” (Lenine/Alberto Paz/Almira Castilho/Edson Menezes/Gordurinha)
  • “Papagaio do Futuro” (Alceu Valença)
  • “Me Deixa Em Paz” (Monsueto/Airton Amorim)
  • “Mora na Filosofia” (Monsueto/Arnaldo Passos)
  • “Gatas Extraordinárias” (Caetano Veloso)
  • “Volte Para O Seu Lar” (Arnaldo Antunes)

(23) MÁRCIO LUGÓ –  Cinco Sentidos no ‘Esquinas, Amigos e Canções’ no Teatro Cacilda Becker em São Paulo

(24) EDU SERENO –  Ninguém Tá Ligado na Virada Cultural no Centro Cultural da Penha em São Paulo

lima%c2%b3-autonomia-criativa

LINKS OFICIAIS³

facebook.com/autonomiacriativa
youtube.com/autonomiacriativa
soundcloud.com/autonomiacriativa
instagram.com/autonomiacriativa
twitter.com/autonomcriativa

antes, DURANTES, depois

Primo de um grande amigo de infância, já eramos bons conhecidos de outros carnavais e feriados passados em Ouro Preto (MG), mas foi por obra do acaso e sobre a égide da “lei natural dos encontros” que noite dessas de agosto me joguei solo no Cine Jóia pra curtir um show do coletivo 5 a Seco e acabei encontrando com o Matheus von Krüger e comentando que estava planejando migrar da advocacia para a produção. De bate e pronto ele me convidou pra acompanhar o show de lançamento de seu DVD Durantes (1) que aconteceria em setembro no Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto no Rio de Janeiro e contaria com a participação de Paulinho Moska (2). Eis que o encontro e a proposta se mostraram oportunos e segui para o Rio pra conhecer o seu novo projeto e conversarmos sobre as possibilidades de uma parceria profissional. Dito e feito e já em outubro o músico e compositor chegava junto para se tornar o primeiro parceiro da Lima³ Autonomia Criativa.

E foi assim, meio no tranco, planejando o lançamento do DVD em Minas Gerais que ainda em novembro tive a oportunidade de reunir Matheus von Krüger e Pedro Morais no Teatro Oi Futuro Klauss Vianna em Belo Horizonte para produzir o primeiro show oficial da Lima³. E como aquele desejo de migrar e a vontade de começar a produzir já eram tamanhas, a estreia acabou rolando ao cubo com Matheus lançando o Durantes e Pedro apresentando o show da turnê Sob o Sol com ambos dividindo o palco em participações recíprocas nessa noite especial.

Matheus VK e Pedro Morais - Oi Futuro BH

AO VIVO, acompanhado por Leandro Vasques (baixo e voz) e Renato Santoro (bateria), Matheus von Krüger desfilou o repertório do Durantes apresentando Um e Um Milhão e O Par e a Canção dentre outras canções de seus dois discos, Outros Tempos e mvk.

Embalado, Matheus também apresentou a canção Sempre Tem Céu Azul, que compôs em homenagem ao bloco carnavalesco Bangalafumenga (3).

E Matheus também apresentou Quintal, composta em parceria com Eduardo Brechó, Lucas Cirillo, Jairo Pereira e Alysson Bruno, integrantes da banda Aláfia, e lançada em webclipe pela cantora Karla da Silva (4).

Arrematando o show  e fazendo referência a “lei natural dos encontros”, Matheus chamou Pedro ao palco para juntos interpretarem Mistério do Planeta, de Moraes Moreira e Luiz Galvão, clássico da MPB eternizado pelos Novos Baianos (5).

E na reta final da apresentação, Matheus convocou a plateia pra cantar Son da Espera, parceria com Rogério von Krüger e Muri Costa, e atacou sua releitura de Revendo Amigos, de Jards Macalé e Waly Salomão. Já no BIS,  retornou sozinho para apresentar a linda Pássaro, com direito à incidental igualmente linda, Roça (6), de João Bernardo e Rogério von Krüger (7).

Na sequência, Pedro Morais assumiu o palco e apresentou canções de seus dois discos, Pedro Morais e Sob o Sol, acompanhado por Egler Bruno (guitarra), Felipe Fantoni (baixo), Arthur Rezende (bateria) e Marcus Nogueira (teclado).

E pra fechar a noite Pedro convidou Matheus para dividir os vocais na canção De Cada Lado, composta em parceria com Magno Mello e Cadu Magalhães.

Fica o convite pra conferirem o álbum completo com as fotos da parceira Dri Krüger e a playlist com os bootlegs dessa noite especial no Teatro Oi Futuro Klauss Vianna em Belo Horizonte.

PLAYLISTAntes, DURANTES, depois

  1. UM E UM MILHÃO (Matheus von Krüger + Rafael Gryner)
  2. AS RUAS (Matheus von Krüger + Rafael Gryner + Pedro Lens + Leandro Jardim)
  3. O PAR E A CANÇÃO (Matheus von Krüger + Lucas Reis + Pedro Ivo)
  4. SEMPRE TEM CÉU AZUL (Matheus von Krüger)
  5. QUINTAL (Matheus von Krüger + Eduardo Brechó + Lucas Cirillo + Jairo Pereira + Alysson Bruno)
  6. MISTÉRIO DO PLANETA (Luiz Galvão + Moraes Moreira)
  7. SON DA ESPERA (Matheus von Krüger + Rogério von Krüger + Muri Costa)
  8. REVENDO AMIGOS (Jards Macalé + Waly Salomão)
  9. PÁSSARO (Matheus von Krüger)
  10. A FÚRIA DO INFINITO (Pedro Morais + Magno Mello)
  11. DE CADA LADO (Pedro Morais + Magno Mello + Cadu Magalhães

NOTAS: Antes, DURANTES, depois

(1) DVD DURANTES – DVD DURANTES – Lançamento do CD mvk

(2) SAUDADEMatheus von Krüger e Paulinho Moska no Teatro Sérgio Porto no Rio de Janeiro

(3) SEMPRE TEM CÉU AZUL – Matheus von Krüger e Bloco Bangalafumenga na Fundição Progresso no Rio de Janeiro

(4) QUINTALKarla da Silva (webclipe)

(5) MISTÉRIO DO PLANETA – Novos Baianos – vídeo extraído do filme Novos Baianos Futebol Clube, dirigido por Solano Ribeiro e gravado em 1973 no sítio Cantinho do Vovô, em Jacarepaguá.

(6) ROÇA João Bernardo apresenta Roça (por Rogério von Krüger)

(7) QUERIA ME ENJOAR DE VOCÊJoão Bernardo (webclipe)

lima%c2%b3-autonomia-criativa

LINKS OFICIAIS³

facebook.com/autonomiacriativa
youtube.com/autonomiacriativa
soundcloud.com/autonomiacriativa
instagram.com/autonomiacriativa
twitter.com/autonomcriativa