Arquivo da tag: Nadja Kouchi

INTIMIDADE SONORA

Sempre gostei de shows intimistas, sejam íntimos por serem em ambientes aconchegantes que possibilitam uma proximidade física entre artista e plateia ou em razão de serem apresentados para uma plateia seleta que mantém uma relação de grande proximidade e afeto com a obra do artista, mas principalmente daqueles em que o cantautor se apresenta solo, acompanhado apenas de seu instrumento ou em formato reduzido, desfilando causos sobre a origem de suas inspirações e aproximando a interpretação de suas obras da forma como foram concebidas, expondo ali a raiz das canções.

Nesse formato posso dizer que sou reincidente e que devassar intimidades sonoras é quase um fetiche, haja vista o todo já produzido com o Trinta, e Tantas Coisas de Matheus von Krüger e Luis Kiari (1), o Café da Tarde de Demetrius Lulo e Paula Mirhan (2), o Dois Tempos de Um Lugar de Paulo Monarco e Dandara (3) e o Cores Vivas de Vanessa Moreno e Fi Maróstica (4), todos essencialmente concebidos nesses tons de intimidade.

Assim, sorte a minha, pois de tão íntimo esse mês foi quase uma invasão de privacidade e justo com artistas que via de regra costumo produzir em formatos menos intimistas. Foi uma delícia, teve duo de dia, solo de noite, shows intimistas sem banda e com banda, palco aberto e casa de show, sala grande e sala pequena, tela de computador e sofá de casa,  mas tudo ali na intimidade, meio confessional, de pertinho, quase ao pé do ouvido.

O mês começou com a retomada do #duoexperimenta com os incríveis Vanessa Moreno e Fi Maróstica caprichando na releitura de Englishman in New York do Sting.

Pra quem ainda não conhece, #duoexperimenta é uma websérie de vídeos caseiros de experimentos musicais lançados mensalmente pelo excepcional duo de baixo e voz. Na boa, aproveita pra se inscrever no canal e conferir os petardos de Foo FightersPink Floyd e Michael Jackson  que eles já soltaram por ali. Fica a dica, perde não!

duoexperimenta

AO VIVO, o primeiro show de julho pintou com o Márcio Lugó no violão, voz e programações, acompanhado por Beatriz Rodarte na percussão apresentando o Liberdade Aparente na Unibes Cultural.

Márcio Lugó na Unibes Cultural

O clima foi delicioso, o som rolou numa ensolarada tarde de sábado pra uma galera atenta e receptiva e de quebra ainda tivemos a sorte de contar com os clicks do parceiro Luís Felipe Moura. Fica o convite pra conferir o álbum completo.

E esse início de mês também teve Vanessa Moreno e Fi Maróstica participando do Sofar Sounds Brasil, então se linka que logo mais tem vídeo novo na rede. Enquanto isso vale conferir a primeira participação do duo apresentando Outro Quilombo no Sofar Latin America.

vanessa-moreno-e-fi-marostica-no-sofar-sounds-brasil

E fechando a divulgação dos vídeos do lançamento do LP compacto Liberdade Aparente o Márcio Lugó publicou Caio no Suingue, saideira do show no Sesc Belenzinho com participação do Pedro Luís (5).

marcio-lugo-e-pedro-luis-no-sesc-belenzinho

Seguindo a agenda, quase um ano depois de estrearmos com o Dani Black em Campinas no lançamento do Dilúvio no Teatro Brasil Kirin com banda completa (6), estávamos de volta à cidade pra apresentar o show em formato solo no lindo Teatro Municipal José de Castro Mendes.

Dani Black em Campinas

AO VIVO, o ataque partiu da emenda de hits como Pega de Jeito + Encontros Carnais e Seu Gosto + Areia e seguiu alternando entre canções do “Dilúvio” como Não, Não, Não Só Sorriso e de seu disco de estreia,”Dani Black”, como Juntos Outra Vez, Deixar o Barco Ir e Comer na Mão.

Lá pelo miolo do show, Dani resolveu apresentar a inédita Corte Não e contou o causo de como surgiu a canção.

E atendendo à pedidos ainda interpretou Essa Tal Liberdade, sucesso de Paulo Sérgio Valle que Dani releu em vídeo para o belo projeto Estúdio 62 (7).

Fechando o set, disparou Aurora e Linha Tênue e voltou pro BIS pra se despedir em coro com a plateia cantando Maior.

E nessa noite campineira de terça-feira contamos com as lindas fotos da parceira Nadja Kouchi. Confiram o álbum de fotos na íntegra e a playlist completa com os bootlegs do show.

Nessa toada intimista, depois de participarem do Projeto EmPulso que apresenta no Sesc Sorocaba artistas que apontam inovações estéticas no universo da canção, teve Márcio Lugó, Thamires Tannous, Edu Sereno e Flavio Tris se juntando no esquema violões e vozes para retornar à cidade com uma nova apresentação no Teatro Municipal Teotônio Vilela. Por aqui rolou aquele orgulho de ter ‘impulsionado’ os shows de Lugó (8), Thamires (9) e Sereno (10) nesse mesmo projeto e de já ter produzido anteriormente outros encontros entre Thamires e Flavio (11) e Sereno e Lugó (12). Confiram na íntegra o álbum com as fotos desse reencontro.

E seguindo com a divulgação do Cores Vivas, teve Vanessa Moreno e Fi Maróstica compartilhando o vídeo fresquinho de Palco, mais uma das canções de Gilberto Gil que está no novo álbum do duo. Sobre a canção, Gil conta: “Eu estava havia três dias pensando em parar de cantar; em deixar a seqüência profissional de discos e shows. Estava prestes a tomar essa decisão – e avisar todo mundo -, mas não por uma razão que tivesse a ver com cantar, que é a coisa que mais me encanta na vida. Minha sensação era de fastio; eu queria era um elemento que me trouxesse um novo ânimo. ‘Se eu vou parar mesmo’, pensei, ‘eu tenho que fazer uma declaração pública, e essa declaração tem de ser musical.’ Aí eu fiz Palco, uma canção que era na verdade pra não deixar dúvida a respeito de tudo o que cantar representa para mim, e a respeito da minha relação com a música – simbolizada de forma completa pelo estar no palco.”

E divulgando o “Dilúvio” teve Dani Black ao vivo no programa Rádio Blog da Rádio Eldorado (107,3 FM) batendo um papo com o apresentador André Gois.

dani-black-e-andre-gois-na-radio-eldorado

Passados alguns dias, era hora de estrear o Dilúvio em formato solo com o Dani Black  em Sampa em duas noites no aconchegante Teatro Martins Penna no Centro Cultural da Penha.

Dani Black no CCPenha

AO VIVO, jogando em casa, nessa primeira noite Dani apresentou o single Encontros Carnais e a inédita Corte Não e desfilou canções do Dilúvio como  Não, Não, Não e Só Sorriso e outras mais antigas como Aurora e Deixar o Barco Ir.

Na reta final disparou Ganhar Dinheiro Linha Tênue pra fechar o set e voltar pro BIS atendendo à pedidos pra relembrar Como as Coisas São.

Fechando a noite, Dani ainda tirou do baú a linda Quebra-Cabeça e improvisando uma colagem com Maior emocionou a galera pondo todo mundo pra cantar.

Nessa estreia na zona leste as fotos ficaram por nossa conta com os registros de produção clicados por Daniel Lima. Confiram o álbum  na íntegra e a playlist completa com os bootlegs do show.

AO VIVO, o sábadão rolou bonito com o Dani intercalando grooves de violão e riffs de guitarra pra uma plateia quente e afinada em canções do Dilúvio como Não, Não, Não Só Sorriso e de seu primeiro disco como  Juntos Outra Vez, Deixar o Barco Ir e Comer na Mão.

Na reta final disparou Miragem Linha Tênue pra fechar o set e voltar pro BIS improvisando uma versão guitarrística de Bem Mais para na sequência relembrar Aurora atendendo à pedidos e fechar a noite mesclando Maior + Marcas.

E nos grooves desse sábado à noite tivemos novamente a alegria de contar com as fotos de Nadja Kouchi.  Confiram o álbum completo e a playlist com os bootlegs do show.

E ainda teve mais novidade pintando pela rede com o Márcio Lugó compartilhando os vídeos que gravou para o Abigail Sessions com direito a entrevista, estreia da nova autoral Escolha e releitura de influência com O Silêncio das Estrelas do Lenine.

E no embalo da rede também rolou um bate papo ao vivo com o Márcio Lugó direto pela página do  Vozes do Brasil.

marcio-lugo-no-vozes-do-brasil

E pra fechar o mês rolaram mais duas noites de Dilúvio com banda e de casa cheia com o Dani Black estreando o Palco Tom Jazz no intimista Espaço L’Atelier em São Paulo. E o caráter íntimo desses shows ficaram por conta de toda história construída no antigo Tom Jazz produzindo shows com Café da Tarde – Demetrius Lulo e Paula Mirhan (13), Dois Tempos de Um Lugar – Paulo Monarco e Dandara (14-15), Oritá (16), Thamires Tannous (17), Larissa Baq (18), Pedro Viáfora (19) e Bruno Batista (20), acompanhando Paulo Monarco e Dandara como participações em seu show. E foi assim, como no dito popular, o bom filho a casa torna!

74

Abrindo as portas, na sexta-feira tivemos a felicidade de ter por perto o parceiro Lucas Silvestre caprichando nos clicks dessa estreia. Confiram o álbum completo dessa noite.

E nessa noite de inauguração também tivemos a sorte de contar com as fotos do parceiro Jardiel Carvalho, integrante do R.U.A. Foto Coletivo.

AO VIVO, fechando a tampa desse mês de julho, Dani contou com Zé Godoy (teclas e programações) e Thiago ‘Big’ Rabello (bateria)  pra ‘diluviar’ o fim de semana e por todo mundo pra cantar com sorriso no rosto.

E no sábadão ainda ganhamos de presente os olhares da parceira Faby Tomé da Phoética Ateliê Fotográfico.  Confiram o álbum completo e a playlist com os bootlegs dessa noite.

E pra fechar a tampa, aproveitando o climão que rolou nesses shows, a playlist do mês chega reunindo 100 bootlegs com belos momentos intimistas que já tive a oportunidade de vivenciar entre artistas e plateias. Fica o convite, solta o play e bora curtir, só na intimidade!

PLAYLIST: Intimidade Sonora

  1. PEGA DE JEITO + ENCONTROS CARNAIS (Dani Black)
  2. E AGORA? (Dani Black)
  3. IDEOGRAMA (Thamires Tannous + Peter Mesquita)
  4. DA VIDA (Márcio Lugó + Paulo César de Carvalho)
  5. SEU GOSTO + AREIA (Dani Black)
  6. DESPRENDIMENTO (Vinicius Calderoni)
  7. O NOME, A PESSOA (Demetrius Lulo)
  8. SÓ SORRISO (Dani Black)
  9. SOU ASSIM (Márcio Lugó)
  10. PAS DE XURUMELA (Demetrius Lulo + Rene Nunes)
  11. LÁ DO OUTRO LADO (Paulo Monarco + Sandro Dornelles)
  12. JUNTOS OUTRA VEZ (Dani Black)
  13. PRA LÁ (Dante Ozzetti + Luiz Tatit)
  14. EXTRA (Gilberto Gil)
  15. DESACELERA (Márcio Lugó)
  16. QUANDO FUI CHUVA  (Luis Kiari + Caio Soh)
  17. LINDA ROSA (Luis Kiari + Gugu Peixoto)
  18. PRA VOCÊ DAR O NOME (Tó Brandileone)
  19. ESCUTA (Paulo Monarco + Túlio Borges)
  20. DOIS TEMPOS DE UM LUGAR (Celso Viáfora)
  21. ESSA TAL LIBERDADE (Paulo Sérgio Valle)
  22. OUTRO QUILOMBO (Mário Gil + Paulo César Pinheiro)
  23. FLOR (Marcelo Fedrá + Frederico Demarca)
  24. DELICADEZA (Thamires Tannous + Edson Penha)
  25. DOIS (Swami Jr)
  26. CONTRADANÇA (André Siqueira + Renato Frazão)
  27. ASA (Djavan)
  28. FOTOGRAFIA (Flavio Tris)
  29. UM DE TRÊS (Vanessa Moreno + Paula Mirhan)
  30. SEMPRE QUE EU CANTO CHOVE (Matheus VK + Luis Kiari)
  31. QUERO FALAR DE AMOR (Ivan Lins)
  32. MIRAGEM (Dani Black)
  33. QUE NEM A GENTE (Celso Viáfora)
  34. O SOM DA PESSOA + LUGAR COMUM (Gilberto Gil / Gilberto Gil + João Donato)
  35. RELATIVISMO (Danilo Moraes + Ricardo Teté)
  36. CANGOTE (Dú Gomide + Bernardo Bravo)
  37. MESMO QUANDO A BOCA CALA (Vinicius Calderoni)
  38. PRECISO APRENDER A SÓ SER (Gilberto Gil)
  39. NÃO NÃO NÃO (Dani Black)
  40. PARA UM AMOR EM PARIS (Bruno Batista)
  41. O DIA DE ENCONTRAR VOCÊ  (Pedro Viáfora + Celso Viáfora)
  42. BECAUSE OUSA (Dani Black + João Guarizo)
  43. ROSILENE EM APUROS (Paulo Monarco + Bruno Batista)
  44. BISCATE (Chico Buarque)
  45. CAIXA PRETA (Paulo Monarco + Dandara + Bruno Batista + Demetrius Lulo)
  46. CLINCH (Danilo Moraes + Ricardo Teté)
  47. O GALHO E A ROSEIRA (Saulo Ligo)
  48. BALA PERDIDA + O SEU TIPO (Vinicius Castro / Marcelo Segreto)
  49. CORTE NÃO (Dani Black)
  50. ESTRELA (Gilberto Gil)
  51. VOCÊ É (Márcio Lugó)
  52. AURORA (Dani Black)
  53. NO AR (Paulo Monarco + Matheus von Krüger)
  54. NEM TERMINOU (Pedro Viáfora + Celso Viáfora)
  55. TROVOA (Mauricio Pereira)
  56. SE EU QUISER FALAR COM DEUS (Gilberto Gil)
  57. BEM MAIS (Dani Black)
  58. MARCAS (Dani Black)
  59. QUEBRA-CABEÇA + MAIOR (Dani Black)
  60. PÁSSARO (Matheus von Krüger)
  61. DEIXAR O BARCO IR (Dani Black)
  62. BRANCO (Márcio Lugó)
  63. ÉPOCAS  (Pedro Viáfora + Pedro Alterio)
  64. O PERDÃO (Roberto Mendes + J. Velloso)
  65. RANCOR (Dani Black)
  66. UNI DUNI TÊ (Paulo Monarco + Marcelo Segreto)
  67. BANZÉ DE CUIA (Rafael Alterio + Rita Albuquerque Alterio)
  68. NOVA (Márcio Lugó)
  69. BATALHA NAVAL (Demetrius Lulo + Vinicius Castro)
  70. COMER NA MÃO (Dani Black)
  71. AME (Paulo Monarco + Kleuber Garcez)
  72. TSUNAMI (Márcio Lugó)
  73. Ú (Dani Black)
  74. HELLO (Paulo Monarco + Kleuber Garcez)
  75. ALGUÉM DIRÁ (Pedro Viáfora + Pedro Alterio)
  76. CONTENTEZA  (Paulo Monarco + Allisson Menezes)
  77. MARTELO BIGORNA (Lenine)
  78. DE ONDE VEM A CANÇÃO (Lenine)
  79. TERRAÇO (Carlos Posada)
  80. LA JORNADA (César Lacerda)
  81. PRA ACORDAR (Paulo Monarco + Suely Mesquita)
  82. PRA VOCÊ DAR O NOME (Tó Brandileone)
  83. PULMÃO (Carlos Posada)
  84. SIMONE DE SANTAREM (César Lacerda)
  85. LÁ DO OUTO LADO (Paulo Monarco + Sandro Dornelles)
  86. OU NÃO (Tó Brandileone)
  87. CONGA (Carlos Posada)
  88. OLHOS (César Lacerda)
  89. VENHA (Paulo Monarco + Celso Viáfora)
  90. ONTEM HOJE AMANHà(Tó Brandileone)
  91. RETALHOS (Carlos Posada)
  92. HERÓI (César Lacerda)
  93. TEM DÓ (Paulo Monarco + Zeca Baleiro)
  94. RELATIVIDADE (Tó Brandileone)
  95. MANAWE (César Lacerda)
  96. EU SOU O AR (César Lacerda)
  97. AME (Paulo Monarco + Kleuber Garcez)
  98. DEIXE ESTAR (Tó Brandileone)
  99. MEDLEY – LENINE + CANTAUTORES
  100. HOJE EU QUERO SAIR SÓ (Lenine)

 

NOTAS: Intimidade Sonora

(1) TRINTA, E TANTAS COISAS – MATHEUS VON KRÜGER E LUIS KIARI – Bootlegs – Trinta, e Tantas Coisas

(2) CAFÉ DA TARDE – DEMETRIUS LULO E PAULA MIRHAN – Bootlegs – Café da Tarde

(3) DOIS TEMPOS DE UM LUGAR – PAULO MONARCO E DANDARA Bootlegs – Dois Tempos de Um Lugar

(4) CORES VIVAS – VANESSA MORENO E FIMARÓSTICABootlegs – Cores Vivas

(5) MÁRCIO LUGÓLiberdade Aparente no Sesc Belenzinho

(6) DANI BLACK – Dilúvio no Teatro Brasil Kirin

(7) DANI BLACKEssa Tal Liberdade no Studio 62

(8) MÁRCIO LUGÓ – Liberdade Aparente no Sesc Sorocaba

(9) THAMIRES TANNOUS – Canto Para Aldebarã no Sesc Sorocaba

(10) EDU SERENO – O Pão Que o Diabo Ama Sou no Sesc Sorocaba

(11) THAMIRES TANNOUS e FLAVIO TRIS – Delicadeza no Tom Jazz

(12) MÁRCIO LUGÓ e EDU SERENO – Made in China no Esquinas, Amigos e Canções no Teatro Cacilda Becker

(13) CAFÉ DA TARDE – DEMETRIUS LULO E PAULA MIRHAN – Café da Tarde no Tom Jazz

(14) DOIS TEMPOS DE UM LUGAR – PAULO MONARCO E DANDARA – Dois Tempos de Um Lugar no Tom Jazz

(15) DOIS TEMPOS DE UM LUGAR – PAULO MONARCO E DANDARA – Dois Tempos de Um Lugar no Tom Jazz

(16) ORITÁ – Oritá no Tom Jazz

(17)  THAMIRES TANNOUS – Canto Para Aldebarã no Tom Jazz

(18) LARISSA BAQ – Larissa Baq no Tom Jazz

(19) PEDRO VIÁFORA – Feliz Pra Cachorro no Tom Jazz

(20) BRUNO BATISTA – Lá no Tom Jazz

(21) DOIS TEMPOS DE UM LUGAR – PAULO MONARCO E DANDARA – Contenteza – MINIDocs Ao Vivo

(22) DANI BLACK e TIAGO IORC – Mil Razões – MINIDocs Ao Vivo

lima%c2%b3-autonomia-criativa

LINKS OFICIAIS³

facebook.com/autonomiacriativa
youtube.com/autonomiacriativa
soundcloud.com/autonomiacriativa
instagram.com/autonomiacriativa
twitter.com/autonomcriativa

EM CORES VIVAS

vanessa-e-fi-no-auditorio-ibirapuera

EM CORES VIVAS

Confesso que estava na seca pra ocupar os tão sonhados palcos em que tanto me deliciei como plateia, mas sempre acreditei que no momento certo essas oportunidades se derramariam como uma enxurrada e que a aridez desses desejos seria saciada como em um banho de cachoeira, pois como em tudo onde há secura, a chuva quando chega é de lavar a alma. E assim foi, pra fechar o verão!

Pois bem, o mês já começou bonito com Vanessa Moreno e Fi Maróstica compartilhando o teaser do Cores Vivas revelando algumas das canções de Gilberto Gil que estão no disco e as participações especiais de Rosa Passos e Fabiana Cozza.

Em ritmo de lançamento divulgaram o show de estreia no Auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer com as participações especiais de Mônica Salmaso e Fabiana Cozza.

vanessa-e-fi-no-auditorio-ibirapuera

Vanessa e Fi também armaram um bate papo virtual com os fãs pra conversar sobre o lançamento do Cores Vivas e o show de estreia no Auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer.

E acelerando na divulgação os atores Vanessa Reimberg, Victor Kaleb e Howardinne Queiroz foram pra rua com intervenções artísticas divulgando o show.

divulgacao-cores-vivas

Enquanto isso os ensaios rolavam lindamente com Vanessa e Fi afinando os arranjos pro batizado do Cores Vivas.

vanessa-e-fi-ensaio-cores-vivas

Já aquecendo pra estreia, o duo publicou o vídeo de Sítio do Pica-Pau-Amarelo, uma das canções de Gilberto Gil que está no disco.

Arrematando a divulgação Vanessa e Fi foram entrevistados pelo Jai Mahal no programa Bamba Jam na Rádio Cultura Brasil.

vanessa-e-fi-na-radio-cultura

Pra quem não pode acompanhar ao vivo, tá aí o link pra conferir o programa com a entrevista completa com o duo.

Show ensaiado, produção afinada, divulgação trabalhada, frio na barriga, coração na boca e circo armado pra lançar o Cores Vivas pro mundo, tava feito o convite pra essa noite memorável no Auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer!

flyer-vanessa-e-fi-no-ai

Enfim, tudo se misturava em emoção e ansiedade aqui por dentro ao lembrar da última vez em que me deparei com o gigante linguarudo de Oscar Niemeyer, pouco antes de mergulhar de cabeça no Dilúvio com o Dani Black recebendo Maria Gadú, Chico César e 5 a seco (1-2) nesse dia que se tornou histórico em minha caminhada.

Pois é, vida besta, nesse domingo estaria de volta goela adentro do gigante pra mais uma vez sorrir e mostrar a língua de volta, agora com o duo ‘força da natureza’ Vanessa Moreno e Fi Maróstica estreando em Cores Vivas canções de Gilberto Gil com as participações incríveis de Fabiana Cozza e Mônica Salmaso. E mais uma vez ali se iniciaria um novo ciclo. Por aqui, a certeza de que seria uma jornada inesquecivelmente viva e colorida!

vanessa-e-fi-cores-vivas

Sente o clima! Impossível deixar de mencionar que já a montagem de palco se mostrava naturalmente privilegiada em Cores Vivas.

passagem-de-som-vanessa-e-fi

AO VIVO, as cortinas se abriram com Vanessa Moreno e Fi Maróstica apresentando a faixa-título Cores Vivas e orquestrando os aplausos da plateia em Extra.

Desfilando o repertório do disco, o duo seguiu mergulhando no universo de Gil com as canções Estrela, Expresso 2222 e Toda Menina Baiana.

Embalados apresentaram Onde o Xaxado Tá de Gil e Rodolfo Stroeter e deram seu recado com Preciso Aprender a Só Ser introduzida por uma emocionada declamação de Vanessa.

Abrilhantando ainda mais a noite, receberam Mônica Salmaso para juntos interpretarem Se Eu Quiser Falar Com Deus e Kaô.

Na sequência atacaram com uma colagem de Meio de Campo + Ladeira da Preguiça e arremataram com a participação deslumbrante de Fabiana Cozza emanando luzes e sons em Lugar Comum de Gilberto Gil e João Donato.

Já caminhando para o fim do show releram Sítio do Pica-Pau Amarelo e fecharam o set com Palco.

E o BIS rolou lindão com Vanessa e Fi reunindo Fabiana Cozza e Mônica Salmaso no palco pra se despedirem em coro com a plateia em Toda Menina Baiana.

Nessa noite mágica tivemos a alegria de contar com a Dani Gurgel da parceira Da Pá Virada caprichando em Cores Vivas nas fotos e nos vídeos oficiais dessa estreia.

Também tivemos a sorte de contar com os clicks da parceira Marina Jurado. Aproveitem pra conferir o álbum  na íntegra e a playlist completa com os bootlegs do show.

Dias depois o agradecimento por essa noite inesquecível veio de bate e pronto em forma de vídeo com Vanessa Moreno e Fi Maróstica e Mônica Salmaso falando com Deus ao vivo, aplaudidos de pé por uma plateia emocionada. Memorável!

E o mês seguiu adiante com o Márcio Lugó apresentando o Liberdade Aparente no Estúdio Showlivre. Taca-lhe o play!

marcio-lugo-no-showlivre

Eis que ano e meio depois de começar a produzir o Márcio Lugó em diversos shows (3) chegou a hora de descer a Serra pra minha terra de criação e apresentar o Liberdade Aparente no Sesc Santos.

32

AO VIVO, acompanhado de Allen Alencar (guitarra), Diego Aquino (baixo) e Bruno Marques (bateria e programações), Lugó partiu pro ataque com Liberdade Aparente, Você É e Sou Assim.

Também relembrou Branco, canção de seu primeiro disco, Desacelera, e seguiu apresentando o Liberdade Aparente com Trégua e Tsunami.

Arredondando o set interpretou Minha Oração do parceiro Andrei Furlan e seguiu disparando Inverte e Roda e Desacelera pra fechar a noite com Cinco Sentidos.

Nessa estreia santista as fotos ficaram por nossa conta com os registros de produção clicados por Daniel Lima. Confiram o álbum  na íntegra e a playlist completa com os bootlegs do show.

Seguindo o mês teve Dani Black batendo um papo com o apresentador Jai Mahal no programa Bamba Jam da Rádio Cultura Brasil. Pra quem não pode acompanhar ao vivo, tá aí o link pra conferir o programa com a entrevista completa do Dani.

E pra fechar com um banho de cachoeira, o último show do mês rolou com o Dani Black ‘diluviando’ no emblemático Sesc Pompeia.

dani-black-no-sesc-pompeia

Já na passagem de som o coração pulsava forte com a enxurrada que seria minha estreia nesse teatro em que tanto me criei, espaço de tantas memórias afetivas e tão simbólico em minha formação. Caminhos abertos, depois de ‘diluviar’ por diversos palcos país afora (4), chegávamos com o Dani Black no Sesc Pompeia. Seria de lavar a alma. E assim foi, pra fechar o verão!

dani-black-no-sesc-pompeia

AO VIVO, acompanhado de Ze Godoy (teclas e programações) e Sandro Moreno (bateria e vocais), Dani intercalou canções do Dilúvio com outras de seu primeiro disco como Miragem.

Fritando o peixe e olhando o gato, Dani aproveitou pra falar sobre a emoção de cantar olhando pra parede cercado por uma plateia calorosa ao levar o Dilúvio em modo ‘stereo’ pra esse palco emblemático e disparou Juntos Outra Vez e Seu Gosto.

Dani também divagou sobre a ‘cristalização’ das ideias em canções e apresentou Não Não Não, Ú e Deixar o Barco Ir.

E foi de surpresa que rolou um momento especial desse show quando o Dani resolveu relembrar Marcas e a plateia pediu calorosamente para que Pedro Alterio, parceiro na composição e presente no teatro, participasse do show dividindo os vocais  nessa canção.

Inspirado, Dani seguiu apresentando o repertório de seu Dilúvio em coro com a plateia nas canções Só Sorriso, Fora de Mim e Ganhar Dinheiro.

Arrematando o set ainda teve Linha Tênue e Devagarinho com o Black solando das plateias acompanhado pelos grooves matadores de Ze Godoy e Sandro Moreno e pondo a galera pra aplaudir de pé o showzaço que rolou nessa noite memorável.

Pra fechar a noite Dani voltou pro BIS no piano pra celebrar essa noite inesquecível com a plateia cantando Bem Mais e Maior.

As fotos desse Dilúvio ficaram por conta da querida Nadja Kouchi

Também tivemos a sorte de contar com os clicks do Lucas Silvestre.

E ainda tivemos a alegria de contar com os registros do André D’Ugo da Ritornello Fotografia.

Vale conferir o álbum na íntegra e a playlist completa com os bootlegs dessa noite mágica de teatro lotado com o Dani Black ‘diluviando’ pras plateias e galerias do teatro do Sesc Pompeia.

O som seguiu com o Dois Tempos de Um Lugar estreando vídeo novo no MINIDocs – Do Palco Para O Mundo com Madrigal, parceria de Paulo Monarco e Dandara com Bruno Batista, gravada pela Zoe Films na Gargolândia. Confesso que a cada novo vídeo bate a emoção de ter produzido o Dois Tempos no MINIDocs, encerrando nossa parceria de tantos tempos e lugares com sua participação nesse projeto. Vívidas são as memórias ao lado de Monarco e Dandara e por aqui o orgulho é grande de ter feito parte da edificação dessa história (5). Sigamos sempre cantando!

dois-temos-no-minidocs

Também era chegada a hora de liberar as surpresas que havíamos preparado tempos atrás com o Dois Tempos de Um Lugar de Paulo Monarco e Dandara pro Elefante Sessions. Aproveita e já se inscreve lá no canal do Elefante pra acompanhar os artistas apresentados semanalmente pelo parceiro Rodolfo Rodrigues.

E pra fechar o mês teve Dani Black abrindo a edição especial de “Apresentações Memoráveis” do programa Showlivre na TV Cultura interpretando as canções de seu primeiro álbum, Dani Black (2011), junto com Filipe Catto apresentando as músicas do recente Tomada (2015) e  Pitty com o repertório de seu Setevidas (2014).

Pra quem curtiu acompanhar o Dani Black no Showlivre na TV Cultura, tá aí a apresentação na íntegra no Estúdio Showlivre.

Por fim, sobre a playlist do mês tenho a dizer que o coração ficou “Em Cores Vivas”. Por aqui seguem reverberando as emoções dessa noite maravilhosa com Vanessa Moreno e Fi Maróstica entoando canções do gênio Gilberto Gil acompanhados das incríveis Mônica Salmaso e Fabiana Cozza no lindo Auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer. Resta ainda na pele um arrepio, uma doce sensação de orgulho em ter participado de tão vívida estreia e uma gratidão enorme à Vanessa Moreno e Fi Maróstica e todos os imensos artistas que coloriram essa noite memorável, envoltos pela aura de uma plateia encantadoramente atenta e generosa. Sim, todos em tudo superlativos, tanto quanto a entrega e a dedicação dos queridos parceiros que abraçaram esse momento de forma especial e hoje compartilham da honra de ter feito parte dessa história. E que assim siga se desenhando essa tela, colorida em vida! Solta o play pra mergulhar na musicalidade desse duo arrebatador e conferir os bootlegs do lançamento do Cores Vivas e do encerramento da turnê do disco anterior: Vem Ver!

vanessa-e-fi-cores-vivas

PLAYLIST: Em Cores Vivas

  1. CORES VIVAS (Gilberto Gil)
  2. EXTRA  (Gilberto Gil)
  3. ESTRELA  (Gilberto Gil)
  4. EXPRESSO 2222  (Gilberto Gil)
  5. TODA MENINA BAIANA  (Gilberto Gil)
  6. ONDE O XAXADO TÁ  (Gilberto Gil + Rodolfo Stroeter)
  7. PRECISO APRENDER A SÓ SER (Gilberto Gil)
  8. SE EU QUISER FALAR COM DEUS (Gilberto Gil)
  9. KAÔ (Gilberto Gil)
  10. MEIO DE CAMPO + LADEIRA DA PREGUIÇA (Gilberto Gil)
  11. O SOM DA PESSOA + LUGAR COMUM (Gilberto Gil / Gilberto Gil + João Donato)
  12. SÍTIO DO PICA-PAU AMARELO (Gilberto Gil)
  13. PALCO (Gilberto Gil)
  14. TODA MENINA BAIANA  (Gilberto Gil)
  15. CONVERSA DE BOTEQUIM (Noel Rosa + Vadico)
  16. TODA MENINA BAIANA  (Gilberto Gil)
  17. O GALHO E A ROSEIRA (Saulo Ligo)
  18. NENECA (Débora Gurgel + Dani Gurgel + Thiago Rabello)
  19. UM DE TRÊS (Vanessa Moreno + Paula Mirhan)
  20. RANCOR (Dani Black)
  21. OUTRO QUILOMBO (Mário Gil + Paulo César Pinheiro)
  22. BANZÉ DE CUIA (Rafael Altério + Rita Altério)
  23. ASA (Djavan)

NOTAS: Em Cores Vivas

(1) DANI BLACK – Álbum – Show de Lançamento do Dilúvio no Auditório Ibirapuera

(2) DANI BLACK – Bootlegs – Show de Lançamento do Dilúvio no Auditório Ibirapuera

(3) MÁRCIO LUGÓ – Bootlegs – Márcio Lugó

(4) DANI BLACK – Bootlegs – Dani Black – Dilúvio Tour

(5) DOIS TEMPOS DE UM LUGAR – PAULO MONARCO E DANDARA Bootlegs – Dois Tempos de Um Lugar

lima%c2%b3-autonomia-criativa

LINKS OFICIAIS³

facebook.com/autonomiacriativa
youtube.com/autonomiacriativa
soundcloud.com/autonomiacriativa
instagram.com/autonomiacriativa
twitter.com/autonomcriativa