Café da Tarde – Demetrius Lulo e Paula Mirhan

Não é à toa que a maior parte do que se produziu em música popular brasileira no último século teve como base instrumental voz e violão. É um formato reduzido sem ser limitante, singelo porém de uma impactante força rítmico-melódica. Esse é o conceito que define também Café da Tarde, projeto musical que une a cantora e atriz Paula Mirhan ao intérprete, violonista e compositor Demetrius Lulo.

A ideia surgiu em 2011, ao serem convidados para integrar a programação do Festival de Música de Saint Martin de Valamas, vilarejo no sul da França. Após um trabalho intenso de pesquisa de repertório e ensaios para o show, a dupla produziu e gravou o CD Café da Tarde, com algumas das músicas selecionadas para o projeto. Todas as canções são assinadas por compositores da atual cena musical paulistana, como Tó Brandileone, Danilo Moraes, Giana Viscardi, Fábio Barros, Wagner Barbosa, Dante Ozzetti, Celso Viáfora, Caê Rolfsen, Rafa Barreto, além do prórpio Demetrius Lulo que também assina a direção musical e todos os arranjos do disco.

Já na Europa, contando com o trabalho dos produtores locais do festival e através de sua própria iniciativa, Paula Mirhan e Demetrius Lulo transformaram o que era para ser um único espetáculo em uma turnê de 24 shows, entre Portugal e França. Entre julho e agosto de 2011, o show Café da Tarde foi apresentado em cidades como Paris, Porto, Coimbra, Lyon e Courchevel, além dos vilarejos de Pizay, Beynost, Chazey-sur-ain, Thévoux, Lê Cheylard, Limis e Saint Martin de Valamas.

Em 2012, para o lançamento do CD na cidade de São Paulo, o show foi totalmente repensado. Com direção e roteiro do multiartista Vinicius Calderoni e com iluminação e cenografia do premiado iluminador de teatro Wagner Antônio, o show Café da Tarde ganhou novas dimensões, mesclando elementos teatrais e pitadas de humor à apresentação musical. O novo roteiro conferiu unidade cênica ao espetáculo e deu, a cada canção, um importante papel dramatúrgico que conduz o público por suas temáticas e cria interesse pelo ineditismo do repertório. Com o uso de pedais de repetição, imitações vocais de outros instrumentos musicais, e muita criatividade, os arranjos de Demetrius Lulo são executados pela dupla de maneira precisa, e também estabelecem um diálogo direto com os assuntos das canções, complementando a sonoridade da enxuta formação, vozes e violão, e convidando ainda mais o público a acompanhar cada “história cantada”.

DEMETRIUS LULO estuda música desde os oito anos de idade e iniciou sua carreira profissional aos dezesseis, cantando e tocando na peça teatral “Sacra Folia”, de Luis Alberto de Abreu. Participou também, como violonista e cantor, dos espetáculos teatrais “Vacalhau e Binho” (I e II), de Zé Fidelis e Carlos Alberto Sofredini, “Bar, Doce Bar”, de Luis Alberto de Abreu, e da segunda montagem de “Vô Doidim e os Velhos Batutas”, de Nanna de Castro. Como cantor, como violonista ou fazendo as duas coisas ao mesmo tempo, apresentou-se em vários e importantes palcos da cidade de São Paulo, tais como Memorial da América Latina, Teatro Municipal de São Paulo, Tom Jazz, Bourbon Street, Tom Brasil e diversas unidades do SESC. Nos anos de 2002, 2003, 2005 e 2006 fez pequenas turnês na Europa, mostrando seu trabalho solo em Paris, Lyon, Marselha, Barcelona e Freiburg. Nos palcos ou em estúdios de gravação, já atuou ao lado de artistas como Marlui Miranda, Dante Ozzetti, Gafieira São Paulo, Grupo Coisa Fina, Dani Gurgel, Bruna Caram, Tiê, Tó Brandileone, Vinícius Calderoni, entre muitos outros. Demetrius Lulo participou de diversos festivais de música no interior do Brasil e foi vencedor dos festivais de música da ULM (Centro de Estudos Musicais Tom Jobim), de Jundiaí (Canta Encanto, 2009), de Botucatu (Botucanto 2011), além de ter recebido o prêmio de melhor intérprete no Festival de Música e Ecologia da Ilha Grande, em Angra dos Reis (2010) e no festival Canta Encanto, em Jundiaí (2009). Atualmente, além do projeto “Café da Tarde”, prepara seu primeiro disco solo, a ser lançado em 2014.

PAULA MIRHAN é cantora e atriz. Nasceu na cidade de Corumbá (MS) e deixou sua terra natal no final do ano 2000 para cursar a faculdade de Artes Cênicas da UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas –, dando início à sua carreira profissional como atriz. Paula já trabalhou com importantes diretores de teatro, tais como Marcio Aurélio, Marcelo Lazzaratto e Georgete Fadel e, desde 2005, integra a companhia teatral Les Commediens Tropicales (www.cialct.com.br), com a qual se apresenta em muitas cidades do estado de São Paulo e também na capital, onde a cia. tem sua sede e realiza diversas temporadas. Também no ano de 2005, ingressou no curso de canto popular do Centro de Estudos Musicais Tom Jobim, onde conheceu e iniciou uma parceria com o compositor curitibano Wagner Barbosa, com quem gravou o CD Amanhecer, lançado em São Paulo, Mato Grosso do Sul, Curitiba, Paris e Bruxelas. Em 2009, a cantora foi convidada pelo compositor Marcelo Segreto para integrar a Filarmônica de Pasárgada, grupo que mistura de maneira irreverente música popular e erudita, e que prevê o lançamento de seu primeiro álbum, O Hábito da Força, em 2013. Individualmente ou lado de seus parceiros, Paula Mirhan venceu inúmeros festivais, a exemplo do Festival de Música da ULM (Centro de Estudos Musicais Tom Jobim), Prêmio Nascente (USP), Festival Nacional da Canção e o Festival de Música de Jundiaí.

ASSISTA OS VÍDEOS DO CAFÉ DA TARDE!

ESCUTE O CD CAFÉ DA TARDE!

Anúncios

Agenciamento Artístico, Produção de Shows e Gestão de Projetos Culturais

%d blogueiros gostam disto: